09 fevereiro, 2009

Um mal menor

assistência: 50.110 espectadores.

árbitros: Pedro Proença (Lisboa), Tiago Trigo e Ricardo Santos; João Capela.

FC PORTO: Helton; Fucile, Rolando, Bruno Alves e Cissokho; Lucho «cap», Fernando e Raul Meireles; Lisandro, Hulk e Rodriguez.
Substituições: Raul Meireles por Mariano (65m) e Lisandro por Farías (87m).
Não utilizados: Nuno, Pedro Emanuel, Stepanov, Guarin e Tomás Costa.
Treinador: Jesualdo Ferreira.

SL BENFICA: Moreira; Maxi Pereira, Luisão «cap», Sidnei e David Luiz; Ruben Amorim, Yebda, Katsouranis e Reyes; Aimar e Suazo.
Substituições: Suazo por Di Maria (61m), Reyes por Nuno Gomes (86m) e Aimar por Carlos Martins (90m).
Não utilizados: Quim, Cardozo, Binya e Jorge Ribeiro.
Treinador: Quique Flores.

disciplina: cartão amarelo a Fernando (50m), Maxi Pereira (51m), Katsouranis (63m) e Yebda (70m).

golos: Yebda (45m) e Lucho (72m, g.p.).


Porto-Benfica. Os mais idosos, com memórias de jogos ancestrais, dizem que este é O jogo. Com direito a maiúscula. Um jogo que, aprendi ao longo de anos, nada tem a ver com desporto. Com a vitória ou derrota. Aliás, estes embates com o Benfica, para mim, nada têm de desportivo, de mero entretenimento. Isto é a guerra. Um embate de proporções bíblicas. Jocosos, os adeptos das águias proclamam que para nós, portistas, este é um confronto mais importante do que tudo o resto. Eu subscrevo, mas não pelos motivos por eles enumerados.

Habituei-me a ver aqui algo da eterna luta, pregada em salmos, no livro de capa negra, com as garrafais letras de "Bíblia". É um confronto perpétuo, com os destinos umbilicalmente ligados. O Bem. Contra o Mal. Não se lutará, hoje, no Dragão, pela conquista dos 3 pontos, ou pelo orgulho da vitória. Jogar-se-á por um bem maior. Justiça. Defrontamos uma agremiação inimiga. De gente pequena. Tacanha. Desonesta. Mesquinha. Onde os meios, para alcançarem os fins, tudo justificam. Um clube construído sobre alicerces de falsidade, amparado por um regime ditatorial, com campeonatos e taças maculadas de erros grosseiros. É esta a face negra do Mal. E é contra isso que onze indómitos Dragões, vestes azuis e brancas ondulando ao vento, arrostando com chuva, lutarão. Até à última gota de suor. Quero uma vitória. Não pelo mero capricho de ostentar um sorriso no rosto, satisfação do dever cumprido. Não. Mas por nós. E por todos os outros que cairam. Gerações inteiras, sofrendo em silêncio, mas sempre lestas a venerarem o símbolo que nos apaixona. Muitos pereceram, sem vislumbrarem o sucesso.

Hoje, rapazes, quando subirem as cinzentas escadas que levam ao relvado, lembrem-se disso. Não estarão sós. Antes de verem, ouvirão o troar de gargantas afinadas. Milhares. Sempre ao vosso lado. Cantando. Em uníssono. Um grito que sai do mais profundo da alma. "Porto...Porto...Porto".

Lutem. Por um emblema que é mais do que um clube. É um clã. Uma forma de vida. O Bem. Desembainhem as espadas. A batalha vai começar...

***

Terminou. Com aquela sensação agridoce, mescla de alívio e frustração. Alívio pelo evitar da derrota, quando o desfecho negativo parecia inevitável. Frustração pela perda de uma oportunidade soberana de decidir, já hoje, o campeonato.

O jogo foi aquilo que se esperava. Intenso, disputado arduamente, com enorme voluntariedade, quase como se o relvado amplo do Dragão se tivesse transformado num imenso tabuleiro de xadrez. As peças eram movidas de forma cautelosa, com as implicações estudadas ao mais ínfimo pormenor.

O onze inicial do Porto não apresentou novidades. A equipa de sempre, movimentando-se da maneira habitual. Mas este Porto enferma de alguns males, como o comprova o fraco pecúlio caseiro, no que a golos diz respeito. Um opositor fechado, recuado, dotado de enorme capacidade pressionante, cobrindo os espaços onde habitualmente apareciam as armas letais portistas: Lisandro, Rodriguez e Hulk.

Os azuis e brancos sentiram, logo desde o apito inicial, enormes dificuldades. Sem bola, pressionados em toda a linha, apenas esporadicamente chegavam às imediações da área adversária. Rodriguez, do lado esquerdo, e Fucile, no flanco oposto, eram dois aríetes, fazendo da velocidade o argumento ideal para esticar o jogo.

Foi dos pés do uruguaio irrequieto que veio o primeiro sinal de perigo dos Dragões, quando a movimentação sem bola de Lisandro arrastou os defesas atrás de si, permitindo que o passe de Cebola, açucarado, chegasse aos pés de El Comandante. Com espaços, de fora da área, o argentino mirou as redes de Moreira, com a mira descalibrada.

Num encontro enérgico, com duelos individuais de grande nível [fantástica a luta entre Rodriguez e o compatriota Maxi Pereira], os azuis e brancos voltaram a criar perigo, rondava o relógio os 21 minutos. Um lance onde, pela primeira vez desde o inicio da partida, os espectadores se aperceberam da presença tenebrosa de Pedro Proença.

Jogada de insistência de Fucile, buliçoso, entregando a Lucho e fugindo na desmarcação. O homem nascido nas pampas rodopia, sofre uma falta de Reyes e cai. Por instantes, milésimos de segundo, a respiração de mais de 50.000 pessoas ficou suspensa. Seria o juiz lisboeta capaz de interpretar correctamente as leis do jogo?

O enlace, naqueles que ainda crêem no Pai Natal ou em árbitros honestos, durou um curto momento. Lucho levantou-se [o comentador da TV chamou-lhe fair Play, todo contente por ter um álibi para não mencionar o óbvio], conseguindo endereçar a bola para Fucile. O remate, forte e tenso, não causou mossa nas redes benfiquistas.

O Porto, quiçá por estratégia, recuava ligeiramente, permitindo o protagonismo aos homens trajando de encarnado. A equipa, alimentada a transições rápidas, procurava o espaço. O isolamento. A fuga. Hulk ainda teve uma cavalgada impressionante, culminada num remate desastrado. Mas o braço-de-ferro continuava, numa batalha para homens de barba rija. O jogo, rasgadinho, vivia da benevolência do juiz de campo, contemporizador para as entradas faltosas de Sidnei, Yebda e Cª.

O “bruáaa” nas bancadas ainda se ouviu algumas vezes, até ao intervalo. Lisandro, epicentro da avalancha ofensiva e veloz dos Dragões, desperdiçou-as, ingloriamente. As cabeçadas, perigosas, saiam à figura de Moreira, ou sobre os ferros da baliza.

Já o tinha referido uma vez. Se fosse possível recriar o ambiente deste jogo, com todas as suas variáveis, numa redoma, controlada cientificamente, sem a intrusão de nenhum factor externo, o Porto venceria. Sempre. Mas não existem ambientes herméticos em futebol. O factor sorte/azar faz parte das leis imutáveis do jogo.

No último suspiro da primeira parte, o balde de água fria. Injusto para o que se tinha passado em campo. Um canto. Um cruzamento. E Yebda, de forma fulgurante, a inaugurar o marcador.

O Porto sentiu claramente o golpe. Viu-se, na 2ª metade, perdido na necessidade imperiosa de atacar, receoso do contra-golpe venenoso da águia. A guilhotina quase descia novamente sobre os pescoços portistas. Dois lances de golo. No primeiro, o olhar de Helton desviou o cabeceamento vitorioso de Suazo. Na outra, o brasileiro susteve, com a ponta dos dedos, numa defesa espantosa, a bola que selaria o desfecho da contenda.

O Porto tinha acabado, colectivamente. Meireles e Lucho eram sombras dos jogadores poderosos, dominadores, ultrapassados na guerra brutal do centro do terreno. A mística portista respirava, contudo e ironicamente, pela perseverança de dois novatos. Hulk e Rodriguez. Lutando bravamente, procurando a jogada individual, sofrendo golpes, mas sempre lestos a levantarem-se. Sem oportunidades de golo flagrantes, as iniciativas do brasileiro que um dia aterrou na Invicta, proveniente do Japão, colocavam o adversário em sentido. Mas o empate parecia uma utopia. Até que…

Lisandro entra na área e é derrubado pelo franco-argelino, de cabelo oxigenado e cara de tolo. Derrubado?

Aos 71 minutos de jogo começou, de forma insidiosa, em marcha a campanha habitual, difamatória. “Simulação grosseira”, bradaram alguns, arvorados em primas-donnas impolutas. “Penalty inexistente”, clamaram outros, incapazes de verem o braço de Yebda a impedir a progressão de Lisandro.

Lucho, alheio à guerrilha subterrânea dos colegas de profissão de Cartaxanas e Delgados, encheu o Dragão de felicidade. Colocou o couro branco e negro anichado nas redes de Moreira. A justiça, tardia, chegava.

De resto, até final, nada de relevante aconteceu, com o Porto a persistir em erros antigos, sempre e só jogando no contra-ataque.

Análise: O mal menor. Não vencemos mas mantivemos a liderança. No entanto, pese a entrega e a capacidade de luta, os azuis e brancos não realizaram uma boa partida. Letais, sabendo cirurgicamente aproveitar os espaços, parece que este futebol dos pupilos de Jesualdo só atinge a sua plenitude nos jogos fora. Como, até ver, não existe nenhum decreto que nos obrigue a jogar sempre fora de portas, vamos ter longos minutos de ansiedade no Dragão, até final do campeonato.

Melhor do Porto: Rodriguez. De longe o mais insistente e clarividente jogador dos portistas. Abnegado, nunca cedeu a entradas duras, a cortes impetuosos ou a uma virilidade excessiva. Foi o primeiro a perceber, atempadamente, que só com velocidade conseguiria ultrapassar os espartilhos tácticos do adversário. Não se limitou, no entanto, a isso. Correu. Centrou. Procurou diversas zonas do terreno. Rematou. Abriu espaços. Defendeu ferozmente [soberbo numa recuperação, na zona de Cissokho, aos 84 minutos, entrando de carrinho para ficar na posse do esférico], procurando galvanizar uma equipa amorfa. Foi um guerreiro, indestrutível, dentes cerrados, orgulhoso nas vestes que trajava.

Arbitragem: Já o referi acima. A campanha está em curso. Não errarei muito ao adivinhar que, amanhã, as capas dos pasquins dirão que o Porto empatou num erro do árbitro. Logicamente que isso permitirá branquear o critério disciplinar, benevolente para os forasteiros. Ou a vergonhosa perda de tempo, aos 90 minutos, na marcação de um livre [mereceria entrar para o Guinness. Quase 180 segundos para a bola sobrevoar a área de Helton]. Mas, com a táctica já congeminada, a que o Porto não se opõe, por não ter uma voz forte que brade contra este estado de coisas, será passado um pano sobre a nódoa que beliscaria os vermelhos. Lucho é derrubado dentro da área, com 0-0 no marcador. Ingenuamente, levanta-se para prosseguir a jogada. Só que alguém deveria [re]lembrar o juiz da partida que, em lances de grande-penalidade, não se concede a lei da vantagem. Não sabia disso, Pedro Proença?

48 comentários:

  1. O Porto foi derrotado, em basquetebol, pela ADV, por 91-84.

    Um jogo que mostrou as duas faces da equipa. Capazes de recuperações notáveis, com jogadas brilhantes, misturadas com momentos de desconcentração inadmissíveis, com erros infantis, em alturas cruciais.

    Falta de frieza, com os azuis e brancos sempre atrás no marcador (jogo começou com parcial de 10-0), mas em que a vitória poderia ter sorrido.

    C.Burns alternou, também ele, momentos bons com outros desastrados, K.Martin foi um monstro debaixo das tabelas, mas não conseguindo ainda contabilizar os inumeros ressaltos ofensivos em pontos. João Figueiredo esteve mal, numa equipa que vive ainda muito de Nuno Marçal, em tarde desinspirada.

    Para varias, um brutal erro do árbitro, não sancionando uma falta clara sobre K.Martin, com a ADV apenas 3 pontos à frente, provocou muita celeuma, com os portistas logo penalizados com falta técnica. O jogo acabou aí, num Pavilhão repleto de filhos da puta, que hoje apareceram em massa apenas para invectivar os nossos atletas. Basta dizer que a ADV joga em pavilhões semi-desertos, com os jogos caseiros a serem de GRAÇA. Hoje, a pagar, a malta aqui do burgo resolveu descomprimir as frustrações.

    Lá está. Quando digo que esta gentalha é mesquinha, tacanha, que nos devota um ódio doentio, as provas aparecem.

    ResponderEliminar
  2. como é possivel???
    o porto estar a perder???

    ResponderEliminar
  3. o que se passa??? parece que o Porto está a ganhar! não se faz ao jogo!!

    ResponderEliminar
  4. Acabou a merda do jogo!
    Tantas poupanças,tanto cuidado a preparar este clássico e ao fim sai
    esta merda de resultado!
    Vá lá o proença lá marcou o penalty
    que nos deu o empate,senão era pior!Marcou o penalty mas agora vai parar á jarra,pois os iminentes
    analistas da rtpn já falam em polémica e erro do árbitro após simulação grosseira de Lisandro!
    Enfim,o costume!

    ResponderEliminar
  5. Péssimo jogo. Se eu não fosse do Porto tinha mudado de canal.

    Preferia que o árbitro não se tivesse enganado, porque o empata ainda permite ao Prof. Jesualdo escapar às críticas.
    Gostava que esta equipa tivesse ido a Alvalade - fazia-lhe bem treinar as situações ofensivas.

    ResponderEliminar
  6. Lucho Gonzalez, na 1ª parte leva uma pancada de David Luiz dentro da área. Caiu e levantou-se e continuou a jogada.
    O árbitro DEU LEI DA VANTAGEM DENTRO DA ÁREA!!!!!!
    Agora vamos falar de penaltis…

    ResponderEliminar
  7. Não vale a pena dar o troco a anónimos, frustrados e carregados de fel.

    Prejudicados fomos nós. O penalty sobre Lucho é evidente. A lei da vantagem não se aplica numa situação destas. Ponto.

    Com 0-0 no marcador, falam de quê, estas bestas?

    ResponderEliminar
  8. Ó anónimo, que não te lembres apenas demonstra o quão frágil é a tua memória. Por outro lado, se quisermos falar de factos concretos e não de meros desvarios apalermados de imbecis que apenas querem vencer a todo o custo, podemos falar dos jogos desta época. Queres?

    Luz. 4 minutos. Agressão de Luisão a Sapunaru. A expulsão, que deixaria os vermelhos em inferioridade numérica durante 86 minutos, foi ignominiosamente perdoada pelo artista do apito.

    Dragão. Hoje. Penalty claro sobre Lucho. 21 minutos. 0-0 no marcador. Pedro Proença, como habitualmente, equivocou-se. Num erros clamoroso, não consta que ninguém, excepto os portistas, se tenham sentido injustiçados. Porque será?

    Por falar em Pedro Proença, conto-te outr. Luz, dois anos atrás. O Porto vence, perto do final do jogo. Um cruzamento para a área portista encontra David Luiz isolado. E em fora-de-jogo. Mas a lei, estava escrito, não seria aplicada. Lá, no vosso covil, vale tudo.

    Lições de moral ou sermões, levo de pessoas com integridade, ou de Instituições que se dão ao respeito. Não é este o caso. O teu clube tem um passado maculado. Um palmarés enriquecido com vergonhas de fazer corar um santo. Vocês estão, como comprova o teu discurso, muito mal habituados.

    Vivem num Mundo à parte. Onde tudo vos é permitido, amparados por uma comunicação social promíscua, que vos alcandora a um posto que nunca será vosso. O de grande equipa.

    ResponderEliminar
  9. Viva !

    Vi o jogo. Obrigado !

    O resultado tem um sabor amargo pelo que o Porto fez na primeira parte.

    Continuo a achar que existe falta de entroncamento entre as linhas.

    ( que anónimos não me incendiem porque eu não percebo nada de futebol ).

    Mas também tem um sabor amargo, sobretudo,porque existe um penalti claríssimo sobre Lucho na grande area, aquando a primeira parte.

    Não entendi a decisão do juíz. E aí não são precisos uma série de replays

    Este teria mudado o curso do jogo.

    O discurso do jogador Francês do Benfica é fantasmagórico, aquando da sua entrevista após o jogo.Ele diz que não tocou no Lisandro. Nenhuma câmera o poderá provar. Em contrapartida, se tivesse defendido mais alto, fora da area ... Ou seja, este jogador, vem defender o que é indefendável. Porque esperou que Lisandro entrasse na area para o tentar desarmar ?

    Não sabe que não é por acaso que existe uma linha branca que delimita a grande area ?

    A câmera tem as costas largas para desculpar erros defensivos e de posicionamento. Erros técnicos.

    Eis um exemplo claro de como a utilização da câmera por jornalistas ávidos do poder da vídeo não concorre para a promoção do futebol.

    Acho que estamos a perder muitos pontos em casa. Mas sem dúvida o que me preocupa mais é essa falta de entroncamento entre as linhas. Como se o jogo não fosse pautado pelo meio campo.

    Gostei muito do Fucile.

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  10. De facto do mal o menos...
    No escalpelizar dos 90m , ficam poucas surpresas...foi aquilo que esperava do jogo as laterais do Porto muito pressionadas davam pouca experesividade ao futebol ofensivo..ou seja dificuldade de penetrar na defesa recuada, ou seja mais do mesmo que temos assistido no Dragão nas ultimas partidas, ainda assim so quem nao for hoensto podera dizer que o Porto nao entrou melhor..e foi-o durante a primeira meia hora com lucho a ser tal como deixara na antevisao o ponto de desiquilibrio foram dele os lances de maior brua nas bancadas do nosso anfiteatro..ao contrario do meu comparsa Paulo Pereira, hulk apesar de abenegado foi inconsequente e pouco ou nada acrescentou em termos de desiquilibrios.
    O benfica ainda que nao aturdido parecia ir controlando as operaçoes e com aimar a controlar e a congelar bola bom desseminando e descontruindo o jogo do Porto, Fernando viu-se mto só na luta de meio campo as 2ªs bolas eram constantemente perdidas para a corja, os ultimos 15m da 1ª parte foram de pendor encornado e coroado com o golpe certeiro de Yebda, um forte soco estomacal que nos deixou KO...e sem tempo pra reagir..
    Foramos uma equipa equilibrada com dificuldades mas sempre mais acutilantes onde as debelidades da marcaçao a zona nas bolas paradas havia de ditar dissabores..bem que o tinha dito.
    Na 2ª parte temi, nao pelo resultado mas pela nossa inocuidade, a racionalidade era aglutinada num futebol esparçado feito aos repoloes onde só um remate ao jeito de Hulk parecia ser o caminho para o Golo...o benfica remetia-se ao seu meio campo mais que nunca o bloco baixo era pedra de toke, entregava o jogo aos Dragoes procurando expplorar o desposicionamento do centro de jogo azul, fernando acorria a tudo mas logo Porença haveria de o por em sentido num lance que so peca por mau juizo por nao ter interrompido o lance muito antes, alias o criterio arbitral foi largo estreitando-se uma vez mais kd o arreganho e agressividade vestia de azul..por esta altura ruben amorim kd fazia o 2-0 que mataria o jogo , alias estou mesmo em crer que o Porto só num lance fortuito chegaria ao golo..assim foi Lisandro cava uma grande penalidade tao ou mais justa como o penalty sobre j.moutinho em alvalade akuando da 1ª volta, tao ou mais credivel que akeles lances k nos arrumaram em alvalade para a taça da liga, eu deixo a minha opiniao , eu nao marcava penalty e acho k o Sr.Proença estava bem colocado para decidir melhor, Yebda foi anjinho porque se nao tem tentado controlar a posiçao de Licha nao se tinha posto a jeito da dubia interpretaçao...
    Ate ao fim uns tokes nas ekipas por parte dos misteres so para dar a ideias que keriam mais que o empate , o benfica subiu um pouco as linhas e teve mais bola de forma a poder levar o jogo ate aos 90m sem sobresaltos...
    Digo sem kualker tipo de pejo , UFF acabou e nao perdemos, mas e aki totalmente de acordo com o P.Pereira a jogar isto no DRagão o tetra vai nos fugir e em casa!!!
    Manteve-se a liderança algo que talvez se perca contra o Rio Ave se nao mudar-mos os planos estreategicos dos jogos em casa..este plano do tridente nao fuinciona a nao ser k alguem venha ao DAragão assumir o jogo...Tou mesmo a ver a eliminatoria da Champions se o atletico trouxer por exemplo um resultado com uam vantajem que tenha de defender ferreamente!!!????
    Ilacoes a tirar sou tb de acordo que uma vez mais as poupanças antes nada de positivo reflectiram nesta partida...alguem viu difernças ou algumas lacunas que se tivessem jogado na 4ªfeira nao teriam ????Kauntos foram os jogadores que se ganharam nessa partida pork hoje para alem de MAriano que ate tem jogado ninguem conseguio ser opçao para o classico..alias nao havia no banco assim como nao ha ninguem que possa mudar o curso das coisas kd elas estao dificeis!!!

    ResponderEliminar
  11. http://2.bp.blogspot.com/_9afzACLaHYY/SY9S9QeL5rI/AAAAAAAAArg/ePg-wiT-f3I/s1600-h/nhp.bmp

    penalti com as mãos

    ResponderEliminar
  12. Hoje não estivemos felizes...Aquele Penaltie cobriu um pouco as nossas expectativas, foi ou não foi, não sei, o que sei é que no momento, em directo, dei por mim a gritar que sim e depois, na repetição fiquei com dúvidas. Mas na jogada do Lucho não tenho dúvidas foi Penaltie e o INCOMPETENTE -é ou não é?- do PROENÇA deu vantagem...Eu sabia o que dizia ontem. Isto tanto dava para um como para outro lado e no epicentro desta guerrilha, está como sempre o expert Vítor Pereira, ou quem nele manda!...Mas retomando, hoje não estivemos felizes e coloco a nota no facto do Lucho voltar a decepcionar-me ao longo do desafio -no Penaltie até fechei os olhos- e desperdiçou, apenas ele, dois ou três golos feitos!...O esquema de jogo do Porto assenta num sistema de contra ataque rápido.O Benfica, idem, idem, aspas, aspas...Neste convencimento, quem esteve nas suas sete quintas foi o Benfica, jogava fora, com a a convicção que o adversário era mais forte e tinha a obrigação/necessidade de ganhar. Pois bem. tudo lhe correu ainda melhor, marcou na altura ideal, depois de ter visto o Porto desperdiçar boas chances de se lhe adiantar.Mas aqui entra o imprevisível...A "presença" do senhor Proença! E o Proença agradeceu e fez questão de marcar a sua incontornável "presença"! E pelos piores motivos.
    Ignorou falta sobre o Lucho na primeira parte e no subconsciente ficando a morder-lhe a "urdidura", inevitavelmente teria de o levara a reagir e fazê-lo como todos vimos, para enorme tristeza dos seus correlegionários!
    Cá se fazem cá se pagam!

    ResponderEliminar
  13. Não percebo como é que o árbitro dá a lei da vantagem no penalty sobre o Lucho!!!!! Penalty do Yebda, impede com a mão Lisandro. Ainda esta semana vimos dois penaltys marcados ao Porto por muito menos. Em Alvalade o penalty sobre o Moutinho foi por lhe soprarem!!! e agora dizem que não foi penalty???!!!! O resto, a merda do costume em jogos que tem de se ganhar. Jesualdo é cagão, não há entrosamento, o meio campo é uma merda e o treinador insiste em Lucho e Meireles até à exaustão. Não exercemos pressão sobre o meio campo adversário, não temos qualidade de passe e posse de bola, enfim. O que vale é que vi dois jogos ao mesmo tempo e vi o Braga dar uma lição de futebol das antigas.

    ResponderEliminar
  14. mau jogo, perdemos golos escandalosos na 1ª parte, há um penalti sobre o Lucho.
    Segunda parte muito má, sem ideiAS e com cada um a jogar para si...
    E lá vão 9 ( !!!!!!!!!!!! ) pontos a voar em casa.
    Para reflectir...

    ResponderEliminar
  15. http://3.bp.blogspot.com/_tksbNkU2mog/SY9hPtp3dyI/AAAAAAAAAR4/Y_swf5AZ58k/s1600-h/Sem+t%C3%ADtulo.jpg

    ResponderEliminar
  16. Ah ... E quem ensina ao Hulk que um empate NÃO é um bom resultado?????

    ResponderEliminar
  17. Dois penaltys, um sobre Lucho e outro sobre Lisandro. Um ignorado, outro BEM assinalado. O resto é apenas e tão só fanatismo e ódio ao tricampeão.

    Só nós dependemos em exclusivo dos nossos jogos.

    FORÇA PORTO.

    ResponderEliminar
  18. Andam aqui galinhas a comentar.Toca a desinfectar este excelente blogue destes anormais que nem escrever sabem

    ResponderEliminar
  19. Custa muito citar de onde sacaste a foto com o lance polémico?

    www.FUTEBOLARTTE.blogspot.com

    bjs

    Lara

    ResponderEliminar
  20. Lara,

    Quanto à pergunta 'provocação', não sei de onde, nem tão pouco quando... conhecemos apenas os links que o offshore aqui deixou na caixa de comentários e estão ali mais acima... como compreenderás, era o que mais nos faltava agora ter que andar a vaguear pela internet à procura de saber onde é a fonte (verdadeira) d'uma qualquer imagem.

    Se a fonte é o futebolartte, óptimo, no problem quanto a isso... o justo, justo é e fica feita a correcção, se é que ela é necessária para alguma coisa, porque em nenhum lado deste post diz que a fonte é esta, aquela ou aquel'outra.

    Bem, esclarecimento feito... penso eu de que.

    CuMpRiMeNtOs,

    ResponderEliminar
  21. «ate aceitava que o arbitro marcasse o do lucho»

    o lampião q aqui disse isto só demonstra q a arbitragem só nos prejudicou... ficavamos a ganhar 1-0 e o jogo era diferente...

    ResponderEliminar
  22. No estádio, fiquei com a certeza do penalty do lisandro. Na tv vê-se o braço a travá-lo. As imagens q o blue boy aqui colocou são evidentes. penalty!!!

    foram 2 e por isso vão chorar para outro lado!

    ResponderEliminar
  23. OPINIÃO DO SER MAIS ANTI-PORTISTA À FACE DA TERRA (JORGE COROADO):





    casos

    18' Há grande penalidade no contacto entre Reyes e Lucho na grande área do Benfica?

    Reyes pisou e prendeu o pé direito de Lucho, fazendo penálti. O médio portista não foi artista, procurando jogar a bola e não ficar no solo como outro faria. Nas grandes penalidades não há lei da vantagem.

    -
    26' Sidnei faz falta sobre Lucho merecedora de sanção disciplinar?



    De perna bem esticada,Sidnei atingiu com a sola da bota o adversário em manifesta conduta violenta. Impunha-se a exibição do cartão vermelho ao

    médio do Benfica.


    (...)

    EM RESUMO

    1-0 PARA O FCP AOS 18 MINUTOS.

    BENFICA COM 10 AOS 26 MINUTOS.

    ResponderEliminar
  24. Quanto ao jogo em si, apenas alguns considerandos que entendo serem os mais significativos deste jogo:

    1. resultado justo, ponto final, parágrafo.

    2. mais 2 pontos perdidos na nossa casa... e vão 9 no total... já não ganhamos em casa, para esta liga, desde o jogo com a Académica, julgo que em Novembro passado!

    3. FC Porto actualmente, é uma equipa nitidamente de contra-ataque... não sabe jogar futebol em ataque continuado... se para alguns jogo resulta (fora), n'outros (casa) é o cabo das tormentas... ontem, foi mais um desses em que a custo, muito custo, se conseguiu um resultado que a todos terá agradado... e só de lembrar que o próximo, volta a ser em casa (dom, 19h, Rio Ave), já estou a ficar (novamente) nervoso.

    4. Rodriguez claramente o MVP por parte dos azuis-e-brancos... Lucho, continua a jogar a passo e em ritmo "gasóleo"... Hulk e Lisandro, miseráveis, mas com tantas e tantas mudanças de posição, nem se previligia uma estabilização do ponta-de-lança, nem tão pouco, d'um suposto extremo e com isso, nem um nem outro rendem, servindo Hulk apenas prós jogos fora... só de imaginar que Lisandro foi um goleador fabuloso na época passada e na 1ª época em que jogou claramente na posição de PL, até mete dó hoje voltar a vê-lo encostado às linhas... mas não, hoje pelo que ouço, leio e aturo lá no estádio, o bom, bom mesmo é o Hulk, esse portento da natureza que chegou há 2 dias, ainda não fez nada, senão uns piques doidos, perde 30 bolas por jogo, ainda tem muito para lhe dar até mostrar ser um jogador à Porto, enquanto muitos dos adeptos, já se atiram ao Lisandro, ao Super-Lisandro como cães sedentos de sangue e de memória muito selectiva, esquecendo-se que quem dera ao FC Porto ter 11 jogadores em campo com o espirito de missão, de entrega, de raça e de luta como o Lisandro, mas não, o bom hoje é o Hulk, o amigo do Super-Homem e o primo do Batman... Bordamerda pra vcs, adeptos de memória selectiva!!!

    5. Cissokho, nem é carne, nem é peixe... ainda está verde, verdinho para estas andanças, mas acredito que vai lá chegar... mas enquanto tiver a massa «assobiativa» logo ao 2º jogo a massacrar com queixumes, esquecendo-se que ainda ontem foi apanhado mais que uma vez, muitas vezes, um monte delas, com 2 jogadores adversários a atacar pelo seu flanco, tá tudo dito... queriam milagres não? pois, esquecem-se é que esses estão pelo preço da morte.

    6. substituições que consecutivamente pouco ou nada alteram o panorama dos jogos... Mariano, sempre a mesma normalidade (ontem, entrou em jogo da mesma forma que na maioria das vezes: desastroso)... Farias, o metro e vinte de ponta-de-lança que é uma anedota pegada.

    7. ahhh, os penaltys... Lucho é pisado na 1ª parte, cai... e burro como uma porta, levanta-se. Grande favor que fez ao «geloso»!!! A meio-campo, arrasta-se e cai por tudo e por nada... na área, quando cai, levanta-se logo... muito bem, muito bem!!! Moral da história: 1 penalty por marcar a favor do FC Porto. No do Lisandro, dizer apenas que há contacto de Yebda com o braço na tentativa de impedir a progressão e se há contacto, é penalty, certo? qual a diferença deste prós 2 que nos marcaram em casa com o Setúbal prá taça da Liga? e o penalty do Di Maria em casa com o Braga? e os 2 penaltys em Alvalade prás 1/2 da taça da Liga? É penalty, ponto final, parágrafo!!

    8. o Jesualdo, o Jesualdo, aquele de quem nem gosto muito e nunca morri de amores (nunca o escondi e continuo a não morrer de amores), sempre o anti-cristo, o alvo de todos os insultos dos «inteligentes» no estádio ou fora dele que o acusam de tudo e de nada, sempre o culpado e responsável de tudo (ao que ouvi ontem, tb foi ele o culpado do FCP ter ido a Alvalade de comboio em passeio turistico com os da liga intercalar, mais uns juniores e um juvenil pa compor a convocatória, como se isso fosse possivel, como se isso fosse possivel)... esquecendo a gratidão e o respeito que todos os Portistas devem nutrir por um homem com H enorme que de há 2/3 anos para cá, é o ÚNICO, repito, o ÚNICO (coloco em maisculas que é para lerem bem!!!) que dá o corpo às balas, defende o FC Porto na praça pública, e fala de arbitragens quando os limites da vergonha já há muito se ultrapassaram... mas não, para quê encontrar outros bodes expiatórios? é mais fácil bater no Jesualdo, esse tipo que até é benfiquista, qué feio, não fala holandês nem tão pouco usa gabardine de gola levantada e que só ganhou o que ganhou porque está no FC Porto, porque os outros, ahhh, esses é que são bons, os maiores, ninguém os ouve é a falar, mas isso é outra história para ficar cá com os meus botões e um dia contar aos meus netinhos.

    9. nem bom nem mau, foi assim-assim... mantivemos a liderança que era o mais importante.

    10. até ao próximo domingo para nova jornada de sofrimento «caseiro»... vai uma aposta?

    ResponderEliminar
  25. João Salvador Rocha09 fevereiro, 2009

    Só para dizer, que discordo em certo pontos contigo BlueBoy, mas entendo o que dizes. Apenas acho que está provado que só temos um onze e no banco é nulidades, e os poucos recursos que lá temos, nem sao utilizados ou entao sao mal escolhidos. e aí, so um pode mexer, a n ser que lhe ponham entraves e ele n possa alterar quem quer (Jesualdo). Nao se percebe como num jogo como o de ontem, em que o fundamental se resumia no meio campo, jesualdo tire o Meireles pa entrar mariano, O nosso Meio campo de transiçoes actualmente vive mais de Meireles que de Lucho,foi um tiro nos pes, ficamos sem meio campo de fibra e de inteligencia, para nao falar que tb ficamos sem remates de meia distancia. Nao se percebe também que em 3 subs possiveis, so tenham entrado 2 e uma delas feitas kuase aos 90. Não seria mais logico ter tirado Cisoko, que de facto é frakinho (é melhor que o Lino e que tantos que por aí dao nas vistas), trocar Fucile pa esquerda e por sim o Mariano ou Tommy na Direita, nao seria melhor ter tirado Lucho e por Guarin, naquela que é a sua posição?
    Será que também nao está à vista, que Lisandro tem de jogar na posiçao de PL e Hulk na Esquerda ou na Direita, o Hulk n pode jogar nunca ao meio, é contra a sua natureza de jogo, tem que etsar nas alas. Como vêm ha muitos erros em que sao de natureza tactica e tecnica do nosso treinador.
    Reconheço-lhe méritos e alcançou titulos valiosos para o nosso clube, mas erra muito e com consequencia, quando é preciso dar cartas.
    Apenas acho isto.
    Vi o jogo no Dragão, e so quem lá esteve sabe o quanto a arbitragem de Proença foi enervante, irresponsável e nd profissional. è uma vergonha uma pseudo-equipa que se julga candidata ao titulo, vir jogar para o empate perdendo sempre tempo, nos cantos e na marcaçao de faltas nem se fala (inda vem dizer, que o slb fez uma exibição seria e fria! - só quem nao gosta de futebol diz isto) foram uns borrados do inicio ao fim, e tudo isto com palmadinhas nas costas dadas sempre pelo arbitro. Isto so numa liga do terceiro Mundo. Mas vendo bem as coisas os nosso Futebol acho que é isso mesmo.

    É triste e pobre

    Hasta

    ResponderEliminar
  26. João Salvador Rocha:

    Eu não pretendi «idolatrar» o Jesualdo, até porque repito o que já disse ene vezes... não morro, como nunca morri de amores por ele... ponto final parágrafo.

    O que não suporto é ingratidão, tal como já começo a ver perante o Lisandro (ontem, ouvi isso mais que uma vez), só porque o primo da dupla Tom&Jerry agora joga cá (falo do Hulk, e não, não estou a retirar-lhe mérito nenhum porque acho que tem muitas capacidades para ser um jogador fabuloso quando se integrar totalmente e hoje, está muito, superiormente melhor que quando chegou, mas até lá, aos meus olhos, ainda tem que dar muita corda na sapatilha, comer muita sopinha, porque exigo-lhe mais, muito mais até me mostrar ser um «verdadeiro» jogador à FC Porto) e tem o dom de provocar os bruáááás nas bancadas, sempre que pega na bola, entendes? Não importa que perca 20 bolas para passar 1, mas isso perdoam-lhe com a mais fácil das maneiras, mas o Lisandro, agora ao que parece, porque não marca golos (porque não joga na sua posição em virtude do sistema táctico!), já não presta, parece que se quer ir embora, anda amuado, etc etc!!!

    Até o pobre do coitado do Fucile, o melhor lateral que temos, repito, o MELHOR de todos os que cá estão e sempre mostrou virtudes e qualidades para ser um titular de caras, ontem, tb não prestava, era um cepo, era isto e mais aquilo e mais valia ter sido castigado.

    Depois, é sempre mais fácil bater no pobre do Jesualdo, porque é este, mas podia ser outro qq... e ontem, ouvi de muitos portistas ali perto das minhas bandas que o Jesualdo é burro, é uma besta quadrada, é um benfiquista, até que foi ele o responsável pelo descanso aos titulares na 4ª feira, isto e aquilo... mas não ouço ninguém a respeitar e mostrar gratidão ao homem, que todos sabemos nem ser da nossas cores desde o berço, por ser o ÚNICO, repito, o ÚNICO a dar a cara na defesa do FC Porto na praça pública, entendes?

    Sabes uma coisa? não tenho é pachorra para faltas de gratidão, para Portistas das vitórias, para Portistas que nem sabem o nome dos jogadores (e às vezes levo ali com cada um que até dá dó que misturam alhos com bugalhos e vêm no aquecimento jogadores que nem sequer estão convocados) para faltas de respeito por alguém que deveria merecer mais respeito e apoio nas horas mais dificeis. Desses, anda o mundo cheio... não estou para os aturar!!!

    Quanto às tuas alterações que ali em cima evocas, a saida do Cissokho, a mudança de flanco do Fucile, a entrada de Mariano ou Tomás prá direita, a não saida de Meireles, etc etc... plenamente de acordo, 101% de acordo... mas uma coisa é dar-mos a nossa opinião critica sobre estes posicionamentos ou nomes a jogar e é certo que cada um de nós, tem um treinador dentro de si... agora, só porque não concordamos com isto ou aquilo, com esta ou aquela opção, andar sempre a bater no ceguinho (Jesualdo), vai lá, vai!!!

    Se queres sabes a minha opinião, eu teria feito o que tu dizes... para mim, eram as mudanças certas... mas daí a funciarem melhor, vai uma distância grande... porque essas, só funcionam quando se ganha, porque quando se empata ou perde, prontos, foi tudo mal alterado, não deveria ter sido assim, não tinha saido o Pato Donald mas sim o Pateta, quem deveria entrar era o Zé Carioca em vez do Pluto, etc etc etc.

    Nas vitórias, ninguém ou quase ninguém valoriza o treinador (neste caso, o «nosso» Jesualdo, porque prontos, falta-lhe o sotaque, a gola levantada ou a imprensa côr-de-rosa), mas nas derrotas aparece tudo a desancar no pobre do homem que é apenas e só: TRICAMPEÃO, mas muitos, esquecem-se disso!!!

    Parece-me, parece-me que assim de memória, só 1 ou 2 fizeram melhor que ele no mesmo período... mas os outros, todos os outros é que são bons. Bahhhhhh.

    ResponderEliminar
  27. João Salvador Rocha09 fevereiro, 2009

    Blue Boy:

    Sim concordo contigo, eu ate já fui mais de dixer que ele é o culpado, nem tenho feito isso. A minha opinião é de que ele tem umas ideias, boas ate, mas no essencial falta-lhe algo, mas sim, tens razao quando dizes que é o unico que dá o peito ás balas. Tb axo isso vergonhoso, essencialmente porque nasci a ver um Porto instituição, sem medo de nada e a dar a cara sempre que se via em situaçoes desconfortáveis. Eramos frio e implacavéis, nas tacticas de palavras, e agora até poem um burro dum Adjunto a falar nas conferencias, que de Porto n tem nd. Concordo contigo nesse aspecto, porque o problema, vem de tras, ou melhor de cima. Para nao falar nas politicas de contratação que temos. É incomprensivel estramos a assistir a um desmoronamento da sempre tao bem organizada estrutura do FCP, onde so Jesualdo dá a cara ás bofetadas.

    Espero por melhores dias. Porque o meu FCP habituou-me que todos os dias, sao dias bons.

    hasta. um abraço

    ResponderEliminar
  28. Meu caro Blue,

    Estás muito zangado com não termos ganho aos Gayvotas e deve ser por isso que estás a tentar tapar o Sol com uma peneira muito fina sobre o treinador e sobre o Hulk.

    Apesar de concordar que o Porto fosse jogar a Alvalade com a 2ª ou 3ª equipa (devia ter jogado o Ventura em vez do Nuno) não podem ser os jogos a meio da semana desculpas para falta de força. Nos grandes campeonatos joga-se normalmente à 4 e ao domingo. Aliás, não vi o Porto superior aos gayvotas em termos físicos. Lembro-me que, nos anos anteriores, é por alturas dos jogos da champions que a equipa se encontra melhor quer física quer psicologicamente até porque são os jogos que os jogadores mais gostam de jogar.

    Não acredito que tenha sido só a direcção a decidir assim, penso que Jesualdo também deu o seu aval e por isso é também responsável pelo que se passou em Alvalade que, sem ser escandaloso não foi bom. Aliás, e mais uma vez, a direcção deixou o treinador (neste caso o adjunto) a falar sem apoio contra uma arbitragem vergonhosa e que ajudou e muito ao que lá se passou.

    O Porto ontem foi muito fraquinho e faltou assumir o jogo sem medo das galinhas. Nunca foi suficientemente organizado e faltou (como falta normalmente) pressão na linha média do Porto. Além disso falhamos 3 ou 4 grandes oportunidades com o resultado a zero.

    Quanto aos penaltis e depois dos que foram marcados a favor quer dos lagartos quer do Setúbal na taça da liga só posso dizer que houve 2 penaltis contra os gayvotas e o árbitro só assinalou 1.

    Quanto a Hulk e Lisandro também aqui me parece que há dedo do treinador. Concordo quando criticas os adeptos por começarem a crucificar o Lisandro e a endeusar Hulk porque, o treinador afastou o Lisandro do centro da área e cada vez temos menos presença lá dentro porque Hulk não é ponta de lança. Mesmo assim Lisandro podia e devia ter marcado pois teve 2 boas oportunidades sendo que numa delas cabeceou completamente sozinho. Hulk é muito mais importante se entrar detrás em velocidade. E aqui é mais uma vez culpa do treinador!

    Em relação às substituições, cada vez percebo menos um discurso em que para um jogo se diz que precisa de rodar jogadores e dar-lhes ritmo e depois nunca os utiliza nos jogos mais importantes. Ontem, para além do trapalhão Mariano, entrou o inefável Farias a 5 minutos do fim sem que ninguém o visse jogar ou fazer qualquer coisa útil.

    Numa coisa estou completamente de acordo contigo: o treinador tem sido a única voz contra os ataques permanentes contra nós sem um apoio declarado. O único som que se ouve vindo do clube é o inefável Labaredas que ninguém sabe quem é e, por isso, ninguém lhe liga.

    Curiosamente, toda a gente saiu mais ou menos satisfeita do jogo pois é um resultado que sem ser óptimo nos deixa na mesma em vantagem.

    Agora é importante trabalhar para encarar o jogo com o Rio Ave como mais uma final e ganhar porque isso é que faz falta ao Porto, no Dragão.

    PORTO SEMPRE!

    ResponderEliminar
  29. Sou portista e não deixo de admirar o comportamento do treinador do scp. Esse sim consegue no final do jogo analisá-lo pelo que ele foi. Dar o mérito a quem o merece...independentemente de ser a sua equipa ou não. Era este tipo de comportamento que gostava de ver na equipa técnica portista. Só assim faz sentindo estar no futebol e só assim se pode fazer crescer uma equipa.

    ResponderEliminar
  30. Dragão66:

    Claro, claro que estou incomodado, chateado, chamem-lhe o que quiserem.

    Quanto ao resultado, repito o que disse... foi justo.

    Quanto ao descanso na 4ª feira, quanto a mim, que nada sei, partiu d'uma estratégia do clube em sintonia com o treinador... é o que penso. Se temos ontem ganho, tinha sido boa... não ganhamos, prontos, foi má!

    Sim, falhamos mais que oportunidades nos primeiros 30 minutos para sossegar as hostes... não marcamos, entramos na habitual roleta russa dos últimos jogos em casa.

    Sobre os penaltys, já falei que se outros foram marcados, estes tb o deveriam ter sido... o primeiro que a imprensa quer escamotear... e o segundo que é penalty como foram tantos outros num passado recente, até bem piores.

    Sobre Hulk e Lisandro, faço outra leitura... Hulk chegou, procovou excitação nas hostes com o seu futebol de bruás pás bancadas, tem mérito nisso, tem qualidades que lapidadas podem ser um diamante em bruto, mas quem se f**** nesta lenga-lenga, quem teve que se adaptar, foi quem já cá estava... Lisandro!! certo ou errado?... Por isso, «eles» hoje dizem que o Lisandro não presta, isto e aquilo, mas esquecem-se que fora o Lisandro da época passada (a única época em que jogou na posição em que efectivamente rende e de que maneira), este é o mesmo Lisandro de quando cá chegou e jogava nas nas linhas! certo ou errado?

    De substituições tamos mais que falados... os momentos vividos pós-entrada destes, falam por si.

    Já sobre Jesualdo, digo e volto a dizer... não é o melhor do mundo, nem de perto, nem de longe, faz coisas que eu não entendo e muitas vezes não percebo, mas, mas, tenho-lhe muita gratidão por ser o único a dar o peito às balas... e meus caros, no FC Porto que sempre me habituei a conhecer, estas atitudes, esta defesa, ainda que muitas vezes envergonhas por saber que fala «sozinho», são para mim «oiro mais que valioso»... a mim, nunca me ouvirão no bota abaixo a um homem que não gostando dele, e continuo a não gostar como treinador, mas como homem, estou na linha da frente para o defender, seja de quem quer que seja e contra quem for, sempre numa linha de respeito e educação.

    Quanto ao tal LABAREDAS, concordo com o conceito, concordo com o modo, diria até que deveria ser mais contundente e acusador, mas não concordo com a assinatura em branco (apesar de ter as minhas suspeitas, se o seu autor é quem pense, é uma pessoa por quem nunca ate determinado momento nunca tenha conhecido pessoalmente, aprendi a admirar/respeitar pelo bom trato, educação e prestabilidade, mas como disse, não sei se é ou não). De todas as já lançadas, apenas não entendi o porquê da valorização dada a um anão de metro e dez d'altura a quem tb chamam de senador... mas quem é essa figurinha de presépio, com cara de carneiro manso, para merecer honras d'um Labaredas lhe dedicado em forma de «exclusivo», no site oficial do FC Porto? E porquê só a esse e não a outros que todos os dias, ou quase, destilam fel contra o FC Porto, na maioria das vezes com mentiras ou inverdades?

    Mas prontos... como disse, chegue rápido domingo... mas com outro serão «caseiro» bem mais tranquilo que nos últimos, porque esses, nos últimos tempos, têm sido d'um stress que há muito não me recordava, senão nos jogos grandes... agora, parece que me começo a habituar aos valores de adrenalina no máxima, em qq jogo, como se fossem dérbys ou clássicos.

    Bem, aguardemos...

    ResponderEliminar
  31. Blue: Acho que deves começar por limpar a porcaria que aqui vem destilar o seu ódio contra o Porto sob anonimato uma vez que nem sequer são capazes de ter um nome. E andam para aqui com ares de moralistas ofendidos contra moinhos de vento eles que nunca viram o clube deles ganhar nada (muito menos a champions ou a UEFA) sem ser na Playstation ou viram ganhar um campeonato vergonhoso ou com 20 penaltis.

    ResponderEliminar
  32. LABAREDAS
    Terão existido dois jogos?

    Confesso que a leitura diária dos jornais me reconforta. É interessante perceber que a inveja continua a comprometer a seriedade e a cegueira a subverter os princípios da profissão. Será sempre assim no caso do FC Porto. É um excelente reflexo da nossa competência e não costuma justificar mais que um encolher de ombros. Esta segunda-feira, todavia, detive-me na primeira página da O Jogo. Fogo nela!

    «Erro confirma líder». A manchete é suportada pela unanimidade do Tribunal de Árbitros, mas esquece que, aos 18 minutos, Reyes rasteirou Lucho González, como confirmam as opiniões dos três ex-juízes. Apesar de concordar com a decisão de Pedro Proença, António Rola diz que Lucho sofreu de facto um toque, mas deixa no ar a lógica da lei da vantagem. Não há lei da vantagem numa grande penalidade, caro Rola!

    O Jogo fechou os olhos a duas evidências: uma grande penalidade e uma entrada violenta de Sidnei sobre Lucho González, que se enquadrava num cartão vermelho. Tudo isto ainda na primeira parte, com um empate sem golos. Não acham que mudaria por completo o clássico? Talvez o lance aludido na capa de hoje não merecesse sequer referência nas páginas interiores… Mas que importa isso? Para quem não é isento, de facto, não conta para nada… De relevar, isso sim, apenas o tom da ocorrência.

    Será sempre assim, já o disse. O fogo do Labaredas, porém, não pode ser reprimido. É que no preciso momento em que lia os jornais, passei os olhos pelo resumo da RTP. A mesma lógica, desta vez com uma agravante: nem uma referência ou imagem do penálti sobre Lucho González. Perfeito para agradar a quem manda! O F.C. Porto, de facto, serve-lhes para tudo. Menos para serem felizes.

    http://www.fcporto.pt/Info/Labaredas/in … _41395.asp


    Grande texto. E todos sabemos q o Labaredas é RUI CERQUEIRA, director de comunicação, q se não fala mais é pq haverão orientações nesse sentido, um excelente jornalista que nunca se vendeu ao regime... e por isso esta foi a forma de podermos ter voz neste momento conturbado...

    Vamos apoiar o FCP nesta altura de deixar de dar tiros nos pés.

    ResponderEliminar
  33. Até digo mais, hoje, seria um bom dia para o lançamento d'um novo artigo do LABAREDAS no site oficial, digo eu, é que não convém deixar cair no esquecimento o lance do Lucho na 1ª parte!!!

    Coisa que estes cadáveres que por aqui hoje saltitam e vão logo parar ao 13º arquivo, tudo obra e graça da "unidade de desinfestação do cheiro a escremento», têm tentado fazer, em acompanhamento do (habitual) tique jornalistico do regime com cheiro a bafio.

    O (único) lado positivo da coisa é mesmo a contribuição pelo aumento da audiência internética, o que a malta do TRICAMPEÃO agradece, obviamente.

    ResponderEliminar
  34. ontem tivemos 1 boa oportunidade de alargar a vantagem pros 2 rivais.
    fizemos uma primeira meia hora muito boa onde tivemos boas oportunidades de golo mas apartir dai o jogo foi equilibrado.
    na primeira parte exite um penalti por marcar a nosso favor numa falta sobre o lucho.
    o penalti a nosso favor é burrice do yebda... já vi marcarem penaltis a favor dos mouros por muito menos!
    continuamos na frente e o resto é conversa.
    o fc porto a jogar em casa joga menos do que a jogar fora e este ano os resultados o demonstram.
    abraço

    a nação azul e branca

    ResponderEliminar
  35. Blue: A forma como Lisandro está em campo é, com certeza, por indicação do treinador. Isso só mostra que estamos de acordo em que ele é fraquinho e tem muitas dificuldades em juntar os jogadores. Também me custa a perceber que os sócios troquem assim tão facilmente de preferências até porque Lisandro continua a ser extremamente influente só que como joga muito fora da área obviamente marca menos golos e tem menos confiança na hora de finalizar.

    Tal como tu, eu reconheço que o Jesualdo tem sido uma voz activa na defesa do clube ao contrário dos seus responsáveis que continuam calados que nem ratos em vez de defenderem o clube como "era" normal em tempos de crise.
    Agora não me posso esquecer que a sua função principal dentro do clube é treinar e orientar a equipa e, apesar de 2 campeonatos ganhos, não conseguiu convencer os adeptos muitas vezes devido à sua teimosia em apostar sempre nos mesmos jogadores outras pela sua incapacidade de utilizar o banco.

    Quanto ao Labaredas, não sei quem é que tu pensas que é, mas eu não gosto deste formato pois não tem rosto e, como tal, não tem impacto. Este clube, após o 25 de Abril, quando começou a ganhar com regularidade sempre foi atacado de uma forma vil, soez e muitas vezes encapotada. Mas sempre reagiu dando a cara, sem medo e ganhando o jogo seguinte mesmo contra o centralismo da capital.

    E se ninguém fala então é ainda mais importante ganhar o próximo jogo.

    PORTO SEMPRE!

    ResponderEliminar
  36. Resultado justo, num jogo aquém do esperado do FC Porto, perante uma equipa do Benfica bem organizada e que soube sempre o que quis.

    A primeira meia-hora foi totalmente do FC Porto. Fomos superiores e conseguimos criar algumas oportunidades claras para marcar. Não conseguimos, fomos perdulários como habitualmente em casa.

    Depois, o Benfica melhorou e foi até ao fim uma equipa personalizada, sendo que o FC Porto não conseguiu produzir o futebol que eu estava à espera. Fiquei defraudado com a exibição e com o resultado.

    O lance do penalty de Yebda sobre Lisandro não existe, não houve falta. Mas na primeira parte, o Lucho sofre penalty e o Proença não marca e ainda se esqueceu de expulsar o Sidnei. De que se queixam os mouros? Enfim, sempre a mesma conversa de merda.

    Quanto às opções de Jesualdo, também acho que deveria colocar Licha no centro e Hulk na ala. Além de não ter concordado com a saída de Meireles. Mas um treinador que tem como principais opções de banco Mariano, Guarín e Farías, muitas vezes, deve sentir-se impotente para mudar o curso de um jogo. As opções alternativas que vejo muitos falarem por aí, não são garantia de melhorias. Poderia resultar melhor mas não se sabe.

    ResponderEliminar
  37. A minha análise ao jogo (visto no Estádio) é simples:
    1 - FCP em casa tem limitações ao nivel de ataque contínuado:
    - Lucho tem de descair mais vezes para a direita e não rende tanto como no meio e isto porque o Fucile não sobre tanto como o Bosingwa
    - Lisandro tem de jogar no meio
    2 - SLB jogou com garra e esteve globalmente bem enquanto teve "pernas":
    - na 2ª parte todos notaram o efeito da Taça da Liga nas pernas dos jogadores do SLB (o Yebda nem se mexia...)
    - Nós é que tivemos sem ideias perante uma desesa recuada e que não inventava
    3 - Do arbitro nem vale a pena repetir (mau, como de costume)

    Continuo a achar que o FCP fez bem em se apresentar em Alvalade com a equipa de suplentes.
    O Paulo Bento que adora SuperTaças, Taças da Liga e afins, deve estar arrependido. A (má)gestão da equipa do Sporting quase que arrecadou a equipa da luta pelo titulo.

    VAi soar a repetitivo, mas lembro o jeitaço que o Adriano nos deu no há 2 anos. O Farias não me convence e na realidade o ponta de lança que precisamos para os ultimos 15, 20 minutos é mais do estilo Adriano e menos Farias.

    ResponderEliminar
  38. "Rosa Santos:
    -
    Aqui sim. O árbitro deveria ter marcado penálti, atendendo a que houve contacto. É verdade que o jogador do FC Porto não caiu, mas nas grandes penalidades não se dá lei da vantagem. Erro grave."

    Eu recolhi esta opinião do Rosa santos no OJOGO porque é o que merece mais credibilidade, embora todos os outros reconheçam a existência da falta -pudera, tão evidente ela foi-, Coroados e Rolas só na caça!... Também existe alguma unanimidade no juízo sobre a falta que o árbitro marcou sobre o apito final e que poderia dar o 1-2. Nos amarelos, quer a Fucile quer ao Uruguaio do Benfica, só mesmo pela insistência no jogo faltoso eles se justificariam...No entanto o lateral do Benfica que mais paulada deu ficou impune! David Luís é um caso sério de Impunidade ou simpatia dos árbitros!
    Para mim se o árbitro errou só comprova a incompetência dos Benfiquistas, trazem um árbitro a pedido e mesmo assim...

    ResponderEliminar
  39. Sou um visitante assíduo deste blog mas não é hábito postar seja o que for...
    Todavia, há coisas que me tiram do sério!
    Todos os portistas contavam com uma vitória expressiva e, sobretudo, com uma humilhação para o slb. Tipo bailinho da Madeira misturado com lide de arena, direito a olés e saída triunfante com rabo e 2 orelhas! Não aconteceu... Frustração...
    Agora, sejamos coerentes! Como já muito boa gente aqui disse, o resultado foi justo. O pénalti do Reyes existe, o do Yebda não... Podemos dizer que Deus escreveu direito por linhas tortas... Podemos dizer que se o pénalti sobre o Lucho fosse assinalado e convertido, a história seria outra... Se, se, se...
    Agora não usemos essa desculpa para olhar para os lances que ocorreram na área do slb com fanatismo exacerbado! A paixão pelo Porto, para mim, nunca será cega!!!
    Mudem os intervenientes no lance e mudem de área: o que é que muitos dos que por aqui andam diriam? Continuaria a ser pénalti???
    Melhores dias virão...

    ResponderEliminar
  40. Manuel, antes de mais, bem vindo a este espaço.

    Quanto ao teu comentário, não se trata de mudar ou não os intervenientes... trata-se apenas de termos tb que falar do que aconteceu antes, que todos virão, nós vimos, eles viram (será?), os jornalistas viram (será?), mas à excepção dos nossos, mais uma vez, toca à tentativa de limpeza do que não interessa falar para valorizar apenas o que lhes interessa para justificar a frustração... do empate!!!

    Quem quer comer isso, come... eu, não como e ponto final parágrafo... e nem acho que nenhum Portista o deva fazer, era o que mais havia de faltar... se nem com os nossos podemos contar!!!

    Como tal, hei-de repetir até que a voz me doa que na primeira parte há lance para grande penalidade sobre Lucho e mesmo que alguns inteligentes da praça tentem tapar o sol com a justificação do Lucho ter preferido levantar-se e continuar a jogada, isso é balelas, discurso podre do antigo regime salazarista. Nos penalties não se concede em lado nenhum a lei da vantagem, nem mesmo no Dragão, como eles gostam tanto de falar!!!

    Neste lances, não há vantagem nem meia vantagem... ou há grande penalidade ou não há... e todos vimos que há! Se assim é, porque querem esconder essa realidade!!!

    Tão chateados? tão incomodados? que tomem Kompensan que isso logo passa!!!

    ResponderEliminar
  41. Em contrapartida, podiam ter colocado imagens do lance do penalty sobre o Lucho. Esse sim existe. E sou Benfiquista! Mas ficava-vos muito melhor!

    Agora, é certo q na área não há lei da vantagem, pq supostamente, a grande penalidade é a maior vantagem. Mas o vosso jogador seguiu a jogada e logo o Jorge rematou para fora.

    ResponderEliminar
  42. bLuE, obrigado pelas boas vindas...
    Não pretendo, com o meu comentário, escamotear a grande penalidade que ficou por marcar sobre o Lucho. Dizer apenas que este foi ingénuo... E, muito provavelmente, foi essa a causa de o árbitro não ter apitado de imediato... Longe de mim tentar fazer esquecer o sucedido!
    Agora tentar arranjar explicações para a pretensa falta do Yebda, esta é de bradar aos céus! E eu prefiro gastar o meu latim com as várias perdidas (Lucho e Lisandro) de baliza aberta que poderiam ter levado àquele resultado de que os portistas esperavam...
    Orgulhosos, sempre, qualquer que seja o resultado! Mas de olhos bem abertos!!!
    O fanatismo cega e só nos faz perder a razão que nos acolhe no lance sobre o Lucho...

    ResponderEliminar
  43. Jorge da Silva09 fevereiro, 2009

    Boas...
    Estive lá ontem e no final do jogo
    em conversa com a minha malta acho
    (e ele(a)s tb!)que o resultado foi justo!Isto,apesar de existirem dois
    penaltys a nosso favor(o Lucho foi
    muito anjinho..)!É a minha opinião!
    Fui a favor de o FCPorto ter ido á
    Mourilândia jogar com o Zporteng
    com a 2ªequipa,senão vejamos como
    ficou o resultado deles diante do Braga!Dá que pensar . . .
    O que verdadeiramente me preocupa é
    o facto de o noso FCPorto não ter um banco de suplentes á altura para
    situações como a de ontem!Vamos indo e vamos vendo ... Abraço

    ResponderEliminar
  44. Meu caro Manuel,

    Nós, portistas temos de deixar de ser orientados por essa CS que gosta de repetir mentiras até à exaustão para ver se se tornam verdades.

    No lance do Lucho, é claramente tocado, eu estou no enfiamento da jogada e vi claramente o árbitro que está a 2 metros a observar o lance e a ignorá-lo. Porquê?

    No lance do Lisandro e porque se dá do lado oposto do campo não tenho noção correcta mas pelas imagens e pelas fotos aqui pode ver-se que existe toque com o braço de Yebda. A questão da intensidade não existe e é uma falsa questão que só se põe quando é para o Porto. Portanto, prevalece o critério do árbitro sendo que nas competições internacionais não é pénalti.

    Agora peço-te uma análise a 4 lances:
    Porto-Setúbal na Taça da Liga - O Leandro Lima sente o bafo do Sapu em cima dele e deixa-se cair. É pénalti?
    Sporting-Porto na Taça da Liga - 2 pénaltis qual deles o mais duvidoso. No 1º Polga mete o pé para impedir a passagem do Pedro Emanuel e este obviamente toca-o sendo o contacto provocado pelo Polga além da intensidade claro. É pénalti? No 2º então nem se fala. O bafo do Sapu deve ser muito forte porque o Postiga foi outro a cair com esse bafo. Foi pénalti?
    Benfiac-Rio Ave do campeonato - Aos 90 minutos 1 jogador do Rio Ave remata e o defesa adversário corta a bola com a mão. O braço não está junto ao corpo mas sim no ar. É pénalti?

    Desculpa que te diga, mas o lance do Lisandro é tão ou mais pénalti do que qualquer um destes lances.

    Agora, também eu concordo que o nosso clubismo não nos pode impedir de ver as coisas o mais equilibradas possível e reconheço que o empate se ajusta ao jogo. Da mesma forma que concordo que o Porto mais uma vez criou nos primeiros 30 minutos lances suficientes para marcar e que depois de sofrer o golo (mais um de canto) ficou à deriva. Também acho que o treinador olhou para o banco e não soube o que fazer como é costume, aliás.

    "Orgulhosos, sempre, qualquer que seja o resultado! Mas de olhos bem abertos!!! O fanatismo cega e só nos faz perder a razão que nos acolhe no lance sobre o Lucho..."
    Concordo contigo mas sem sermos otários. Para mim não é pénalti mas se os árbitros marcaram os pénaltis que eu mencionei e ninguém achou estranho porque é que estranharam o pénalti do Lisandro?

    ResponderEliminar
  45. Dragão66,
    Não coloco minimamente em causa o pénalti sobre o Lucho. Como já disse anteriormente, é da minha modesta opinião que ele foi ingénuo em demasia... Todavia, tal não seria razão para o árbitro não ter apitado: erro grave!
    O pretenso pénalti sobre o Lisandro não existe: outro erro grave. Vamos lá a ser sinceros! Acham que o árbitro apitou porque viu a mão do Yebda ou porque pensou que tinha rasteirado o Lisandro? O Lisandro simula que foi impedido de passar devido ao Yebda ter colocado a perna à frente ou cai devido ao braço o ter impedido de progredir? Nesta última hipótese, acham que o Lisandro alguma vez podia ter caído para a frente daquela maneira?
    Para mim não há a mais pequena dúvida quanto às respostas. Embora aceite opiniões contrárias, como qualquer pessoa bem formada, é do mais elementar bom senso não as discutir mais... Para fim, isto é fanatismo puro! É impossível dialogar com alguém, do nosso clube ou de um clube adversário, que considera que a sua equipa nunca é beneficiada e é sempre prejudicada aquando de um lance mais polémico. Faz-me logo pensar naquelas pessoas que votam sempre no mesmo partido político, independentemente das pessoas que o lideram e dos programas! Mas esta é uma discussão estéril...
    Quanto aos lances a que se refere, 100% de acordo! Os árbitros ajuizaram erradamente. Não houve suficiente destaque na CS? Pois não, não convém por razões mais do que óbvias... Será isso motivo para justificar o destaque dado no lance sobre o Lisandro? Claro que não, pelas mesmas razões óbvias... Os destaques deviam ser similares! Mas nós sabemos que nunca o serão, enquanto a CS continuar a bajular o slb com medo de perder receitas! It´s the economy, stupid!
    Não me considero otário! Mas também não utilizo lances de outras partidas para ajuizar sobre os (eventuais) erros cometidos pelo Proença! Todos nós sabemos que não há um critério uniforme, nem nunca haverá porque as pessoas são diferentes!
    Desculpe-me este meu desabafo que já vai longo...

    ResponderEliminar
  46. Manuel,

    Então estamos totalmente de acordo. A minha sensação é que os portistas, entre os quais me incluo, devido a este proteccionismo aos gayvotas (ou aos lagartos, que são iguais) por parte das televisões e CS em geral, têm uma tendência natural para também arranjarem desculpas quando os lances são a nosso favor. Esta sensação de impotência passa a revolta quando se ouve falar de um jogo como o de domingo em que parece que o único lance que marcou o jogo foi o pénalti que o Proença marcou.

    Eu tento ver os lances com justiça mas reconheço que o azul e branco, às vezes, me tolda a visão. Por outro lado, faz-me confusão não ver ninguém do clube a confrontar essa CS que tão depressa analisou o lance do Lisandro como errado mas se esqueceu ainda mais depressa do lance do Lucho.

    Por último, é importante perceber porque é que não ganhámos às galinhas como deviamos em vez de desculpar com arbitragens ou azares. Essa é a desculpa que os de Lisboa usam para justificar os seus insucessos nos últimos 20 anos.

    PORTO SEMPRE!

    ResponderEliminar
  47. Dragão 66,
    "A minha sensação é que os portistas, entre os quais me incluo, devido a este proteccionismo aos gayvotas (ou aos lagartos, que são iguais) por parte das televisões e CS em geral, têm uma tendência natural para também arranjarem desculpas quando os lances são a nosso favor."
    Aqui é que está o pomo da discórdia! Por muito que compreenda esta tendência natural, não há nada que o justifique!
    Então se algum de nós presenciar um roubo em plena rua, isso é razão bastante e suficiente para agirmos do mesmo modo? Esta argumentação é por demais falaciosa e nem vale a pena bater no ceguinho...
    Para terminar, duas pequenas notas que retirei dos vários comentários, alguns de ilustres comentadores deste blog, a tentar justificar a penalidade sobre o Lisandro:
    1-Existência de contacto entre os dois jogadores. Mas está tudo maluco? Então o futebol não é um jogo de contacto físico?? Nesse pressuposto, não havia canto ou livre em que não fosse marcada grande penalidade!!!
    2-Outros pénaltis, noutros jogos, também foram marcados após juízo errado do árbitro. A chamada lei da compensação. Como os outros já foram beneficiados, eu também posso ser! Ridículo. No mínimo, obtuso. Por essa ordem de ideias, qualquer lance pode ser pénalti. Lembro-me de um célebre protagonizado pelo Karadas quando o slb foi campeão nacional, em que o próprio até se riu quando o árbitro o marcou!!! Utilizando este argumento, podemos reclamar no mínimo 10 pénaltis em qualquer jogo vindouro...

    Agora, não sejamos anjinhos! Utilizemos uma argumentação honesta e coerente! Basta mostrar que, por cada lance em que somos beneficiados, temos dez em que somos prejudicados. E fazer as mesmas contas para os outros clubes! Rapidamente a contabilidade do nosso lado estará no vermelho (cruz, Credo!), enquanto que para os outros...

    ResponderEliminar