19 julho, 2014

SAMI “BISA” EM BOM TESTE FRENTE AO GENK

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

Genk-FC Porto, 1-3

Jogo de preparação.
19 de Julho de 2014.
Estádio: Cristal Arena, Genk, Bélgica.
Assistência: -.


Árbitro: Luc Wouters (Bélgica).
Assistentes: Maarten Vanoppen e Koen Thys.
4º Árbitro: -.

GENK: Bizot, Masika, Kara Mbodji, Kabasele, Hamalainen, Buffel, Hyland, Gorius, Cissé, Schrijvers, Vossen.
Substituições: Koteles, Tshimanga (64m Vossen), Simaeys, Milinkovic (82m Schrijvers), De Ceulaer (35m Cissé), Gerkens (64m Hyland), Walsh, Castagne (74m Masika).
Treinador: Emilio Ferrera.

FC PORTO: Fabiano, Danilo, Maicon, Reyes, Alex Sandro, Carlos Eduardo, Josué, Óliver Torres, Quaresma, Tello e Adrián López.
Substituições: Ricardo Nunes, Abdoulaye, Evandro (64m Óliver), Graça, Herrera (46m Carlos Eduardo), Kayembe, Rúben Neves (46m Josué), Kelvin (57m Tello), Sami (57m Adrián López), Ricardo Pereira (46m Quaresma), Gonçalo Paciência, Lichnovsky (64m Reyes), Kadú.
Treinador: Julen Lopetegui.

Ao intervalo: 1-1.
Marcadores: Quaresma (8m), Vossen (10m), Sami (62m e 78m).
Disciplina: Buffel (33m), Quaresma (45m).

A pré-época é um espaço privilegiado para ilusões, mas não há como ignorar os seus sinais. No terreno do Genk, sexto classificado da última Liga belga, o FC Porto encerrou em bom nível o primeiro estágio de pré-época, ao vencer o encontro particular por 3-1. Os princípios de jogo de Julen Lopetegui começam a enraízar-se e o talento ao seu dispor parece não faltar. Sami, autor de dois golos - após Quaresma abrir o marcador -, mostrou-o sem margem para dúvidas, assim como muitos outros companheiros de plantel, mesmo os mais jovens, como Rúben Neves.

O FC Porto dominou territorialmente a primeira parte (chegando aos 61 por cento de posse de bola) e foi possível observar muitas das ideias que deverão ser basilares ao longo da época: pressão alta, circulação de bola e preferência pela troca da mesma em detrimento de lances individuais. O golo de Quaresma, logo aos oito minutos, foi precisamente resultado da forma como a primeira linha de pressão actuou junto à defesa do Genk: Carlos Eduardo roubou a bola a Mbodji, tabelou com Adrián e rematou para defesa incompleta de Bizot; Quaresma chegou primeiro à bola para a recarga e abriu o marcador.

No entanto, o Genk - um adversário com grande capacidade física e que inicia a Liga belga já no próximo fim-de-semana - empatou apenas dois minutos depois: Reyes fez um mau passe e entregou a bola a Vossen, que, em posição privilegiada, não perdoou. O resto do primeiro tempo foi pouco interessante: ainda num ritmo baixo, as equipas tiveram dificuldade em criar situações de perigo. O FC Porto foi para o intervalo com mais ataques (15 contra dez) e remates (seis contra três).

O Genk até iniciou melhor a segunda parte - remate perigoso de Gorius, ao lado, aos 55 minutos -, mas as entradas de Kelvin e Sami, aos 57 minutos, mexeram com o encontro e deram mais velocidade aos Dragões. Sami entrou em jogo a todo o gás, obrigando Bizot a uma defesa apertada, após a bola ter sido de novo roubada a Mbodji. Rúben Neves, o médio de 17 anos que substituiu Josué ao intervalo, também não denunciou a juventude e apontou o canto que permitiu a Sami, de cabeça, fazer o 2-1, aos 62. Kelvin voltou a criar perigo, aos 68, e, aos 70, Rúben Neves obrigou Bizot a uma defesa para canto, com um belo remate de fora da área.

Os azuis e brancos dominavam completamente a partida, não se notando qualquer défice físico face ao adversário, e Sami "bisou" aos 78 minutos, com um remate indefensável de fora da área. Os cerca de dez minutos que restavam escoaram-se sem que o Genk pudesse reagir e agora a preparação do FC Porto continua em Portugal, com o Estádio do Dragão a acolher a preparação aos sócios, frente aos franceses do Saint-Étienne (domingo, 27 de Maio, a partir das 17h45).



DECLARAÇÕES

Lopetegui: “É sempre bom ganhar”

​Julen Lopetegui é um treinador satisfeito na hora de fazer uma retrospectiva ao estágio que o FC Porto realizou em Horst, na Holanda. Após a vitória sobre o Genk (3-1), o treinador basco destacou a evolução da equipa e garantiu que todos estão a trabalhar em conjunto para construir “um FC Porto vencedor”.

“Foi um jogo mais exigente frente a uma equipa que começa a competição na próxima semana. Fizemos um jogo globalmente positivo e é sempre bom ganhar. Estou muito satisfeito com o estágio e estamos a melhorar com o decorrer do tempo. Tentamos construir um plantel forte e estamos a trabalhar para construir um FC Porto vencedor. Os conceitos estão a ser assimilados e sinto que a equipa está a evoluir, mas é preciso tempo e muito trabalho para alcançarmos as coisas que queremos”, afirmou Julen Lopetegui na flash-interview que se seguiu ao desafio com os belgas.

Sami:

Sami, que esteve em particular destaque ao “saltar” do banco para apontar dois golos quando o jogo registava 1-1, considera que os Dragões realizaram uma boa exibição. “Sabíamos que seria um jogo complicado, mas estamos a trabalhar bem e a fazer o que o treinador nos pede. Jogámos bem, vencemos e estamos de parabéns. Estou feliz por ter marcado dois golos e vou trabalhar para fazer parte deste grupo. Vamos dar tudo para voltar a conquistar títulos para o FC Porto”.



RESUMO DO JOGO

-----

0 comentários:

Publicar um comentário