12 março, 2010

Dragão… a termo incerto!

http://bibo-porto-carago.blogspot.com/


A digerir-se que está uma semana de indesejáveis resultados, a Calçada volta de novo ao seu estilo mais prosaico, de ideias corridas e olhando, sempre, para aquilo que é a caminhada do Dragão no corrente ano, relevando com especial atenção a sensibilidade de um ou outro assunto.

Dizia-me uma pessoa amiga, em ar sarcástico mas nunca duvidando da veracidade do mesmo, que por este andar, já teríamos novo treinador na berra para o ano seguinte: Jesualdo Ferreira, pois está claro, justificando tal, que o mesmo sempre aconteceu quando se seguiu um momento fracassado do Dragão. Relembro que o ano passado por esta altura foi quando, aparentemente, e depois de sairmos da Champions, foi quando Jesualdo off-record apalavrava com Jorge N. Pinto da Costa a sua continuidade à frente do clube. O calceteiro não envereda por tal diapasão, mas como bom portista que é desconfia. E é aqui que entra a primeira ressalva do post desta semana; o FCP está a falhar na forma como encerra fases e deve começar outras. Foi assim com Fernando Santos, foi assim com Mourinho, está a ser assim com Jesualdo Ferreira.

Jesualdo poderia ter saído pela porta grande, mas preferiu não o fazer mesmo sabendo que nunca foi um treinador consensual, quis assumir a liderança de algo que ele nunca próprio soube ser, um líder. É indesmentível que em várias fases, deu o corpo às balas, aparecia sozinho quando mais ninguém se quis ou pôde chegar à frente, mas nunca foi, não é nem será aquilo que nos Porto sempre exigimos como sendo a nossa voz.

A questão de Jesualdo, ganha ainda mais relevância se se atentar para o facto de que o então treinador do FCP nunca foi um conhecedor absoluto da instituição (máquina), Futebol Clube do Porto. Ele não é do FCPorto, ele não sente o FCPorto, ele não respira o FCPorto, apenas trabalha no e com FCPorto. E isso reflecte-se naquilo a que tanto gostamos de apelidar como a mística do Futebol Clube do Porto; e neste aspecto nem foi só Jesualdo que falhou, o próprio clube e méritos alcançados preteriram aquilo que tanto nos distingue e orgulha dos demais. Será assim tão estranho o comportamento de Bruno Alves, entre outros, no final do jogo, no Emirates Stadium? Condenável sim, quem paga bilhete e apoia o clube incondicionalmente, como quem lá esteve, não merece, nem nós adeptos, simpatizantes e sócios, mas compreendo que seja reflexo de algo que o clube deixou escapar e fez esquecer: Uma voz no balneário.

Bruno Alves tinha todas as condições para ser o natural sucessor da liderança e da voz da nação portista, tal como era Jorge Costa, Vítor Baía e Pedro Emanuel (os últimos grandes líderes de balneário), não só pela camisola mítica que enverga, mas porque encarnava a raça, a força, a dedicação e o sentimento de raiva que desponta nos nossos adversários mais directos, é um jogador à Porto. É diferente de Ricardo Carvalho, é diferente de Jorge Andrade, é diferente de Pepe, jogadores dos quais nos orgulhamos mas serei o único a achar, que o Bruno é o único no qual víamos a sucessão assegurada, com o ADN totalmente azul e branco até morrer? O calceteiro relembra mais uma vez, que na época transacta, no mau período da equipa, Bruno foi o único a assumir-se perante os sócios na Figueira. O clube ao invés nunca soube defender um dos seus símbolos já que perece não o querer como tal, o que contribuiu para que estivesse perto de se ir embora, tal como estará, infelizmente, no final da época. Está-se a destruir símbolos e jogadores à Porto! Meireles é quem se segue…

Apetece-me perguntar:
Porque se vendeu Lucho, sem precisar, e nunca se assumiu o erro?
Que real papel tem Vítor Baía no clube? Estamos a tirar o melhor partido dele?
Porque não temos voz no balneário?
Que Futuro?


Á última responde-se, que o futuro ninguém sabe. Mas pedia que o futuro começasse a ser feito já, pensar e contratar o mais rapidamente possível um treinador que conheça o clube, que conheça o futebol e que cada vez mais, conheça a cabeça dos jogadores para os formar a vários níveis e na nossa própria casa. Pedia também, que se acabasse a época com o brio necessário para acabar na melhor posição da tabela e se conquistasse pelo menos uma das duas taças que ainda temos para disputar. Peço que “sejamos, MESMO, Porto e que continuaremos a GANHAR cada dia mais!” Peço apenas o Porto que sempre conheci…

Abraço e fiquem por aí…que eu fico!

28 comentários:

  1. Não querendo ser do contra ou ter mania da razão, sou das poucas aves raras que defende o Treinador.

    Tem os seus defeitos, quem não os terá, para mim terá sempre o meu respeito pelo que fez e faz pelo nosso clube, é verdade que é pago para tal mas não tem de se atravessar pelo clube quando ninguém o faz.

    É verdade que temos tido resultados pesados o jogo de Alvalade não ajudou e a derrota na Luz colocou a prazo o Treinador coisa que coloca qualquer treinador em causa seja ele quem for no nosso clube.

    O ambiente fica hostil de que maneira criando um ambiente muito pouco saudável para a sua continuidade, tendo quase a certeza que não continuará no nosso clube na próxima época, e pelos próximos jogos se verá se até acaba a época.

    Por mim já todos sabem, não preciso de o esconder ou barafustar com quer que seja para dizer que confio neste treinador, sempre fui uma pessoa frontal e nunca tive medo de dizer aquilo que penso por mais estapafurdio que fosse.

    Jesualdo tem 4 anos de FC Porto faz parte integrante do projecto do nosso clube e é conhecedor profundo do que é o FC Porto, a forma do FC Porto jogar coloca-nos no que é mais actual no futebol Europeu, já elogiado por vários comentadores por essa Europa fora, quer a nível das transições rápidas quer na forma como este Treinador potencia as vendas, sim porque quando se culpa o treinador por deixar vender o Lucho também tem de se dar mérito em todos os milhões que este ajudou a vender.

    Não é Portista, nunca foi consensual, são coisas que sempre tivemos, não me lembro de Bobby Robson ser alguma vez Portista e em muitos jogos vi e ouvi o que os adeptos malharam neste homem, lembro de algumas derrotas, uma contra o Nantes que acabou 2-2 com uma monumental assobiadela a um dos meus treinadores favoritos e outra num jogo em que lança pela segunda vez João Manuel Pinto para Ponta de Lança onde levou outra monumental assobiadela, mesmo na altura tive muitas discussões com adeptos que estavam contra o Treinador por esta ou aquela razão mas um treinador consensual nunca houve nem vai haver, quanto mais não seja vai haver um adepto que vai conseguir criticar a forma como ele respira.

    É um profissão ingrata sempre o disse e vive-se ao sabor das vitórias, e morre-se sozinho e abandonado nas derrotas, é sem dúvida o elo mais fraco mas o que peço é que se for para fazer limpeza na equipa e se começar pelo treinador não se desculpe nenhum jogador com agenda própria, ouviram bem nenhum jogador.

    Não culpem o treinador por atitudes que começaram em Alvalade e acabaram em Londres, que sejam igualmente responsabilizados e não se passe um borracha por cima.

    Para mim quem tiver agenda própria não tem lugar no clube já assim foi com Nuno Valente quando colocou as suas prioridades à frente das do clube que sempre lhe pagou o ordenado.

    ResponderEliminar
  2. No cômputo geral concordo com o comentário anterior (Antas). Não nos podemos esquecer dos méritos que ele teve e dos títulos que nos deu. Já devemos estar tão mal habituados que nem valorizamos o facto de termos passado sempre aos oitavos de final da Champions, sendo inclusivamente primeiro classificado em duas ocasiões. Creio que esta derrota não apaga todo o prestígio que angariamos na era Jesualdo.

    Outra questão passa pelo que é melhor para o clube. Uma coisa é eu reconhecer méritos, a outra passa por analisar se a "saturação" adeptos/treinador/jogador não atingiu tal ponto em que é exigida uma mudança. Penso que esta será a questão. Para além disto, jogadores como Bruno Alves metem dó ver jogar neste momento.

    Queremos jogadores "à Porto!" que lutem e se esforce em cada lance..seja com Olhanense, Paços de Ferreira ou Barcelona. Queremos a atmosfera de união de volta! E acima de tudo, gostava que a nossa política não passasse todos os anos por inevitavelmente ter que vender os melhores jogadores porque, deste modo, nunca poderemos dizer que de ano para ano temos uma equipa mais forte.

    Só de ver Lucho ontem jogar fiquei com uma nostalgia tremenda! Só de pensar que vendemos aquele jogador...Não pode ser assim! "El Comandante" é genial...

    Cumprimentos Portistas
    Ricardo

    ResponderEliminar
  3. é impressão minha ou não há destaque à vitória do Hoquei ?

    ResponderEliminar
  4. Lucho.
    Que saudades !
    Que pena aquela oportunidade não concretizada.

    ResponderEliminar
  5. off shore:

    GRANDE DESTAQUE AO HÓQUEI (fcp-5-slb-2) NA SEGUNDA À NOITE na habitual crónica semanal das modalidades.

    FOTOS, VÍDEOS E CRÓNICA, Agurda.

    ResponderEliminar
  6. É evidente que o mal deste Porto 2009/10 não é só do treinador. Mas não o ilibem de responsabilidades falando apenas do q se passou pós alvalade ao referirem-se às atitudes reprováveis de alguns jogadores. Antes de alvalade a equipa falhou em vários momentos e q se saiba n houve má atitude dos jogadores.

    Vamos apoiar até ao fim da época e a SAD saberá dp o q fazer neste final de ciclo.

    ResponderEliminar
  7. Na minha opinião o grande problema do Jesualdo foi a falta de coragem que sempre tem demonstrado nos grandes jogos, não conseguindo ultrapassar a tentação de jogar fechadinho cá atrás e sair no contra ataque. Tirando Manchester e Atlético, todos os outros jogos foram feitos nessa base táctica.
    Essa falta de coragem é para mim a grande fraqueza do Jesualdo e que leva a que os adeptos não lhe perdoem o minimo deslize.
    Em relação ao Bruno Alves, não lhe concedo o minimo de tolerancia por vários motivos.
    1º Capitão.Foi feito e criado pelo FCP...de todos deveria sentir ainda mais a camisola e ser o último a baixar os braços, independentemente de o terem deixado sair ou não.
    2ªO FCP é mais que contratos. Isso discute -se fora do campo. Dentro dele exige-se que o capitão dê tudo o que têm e "obrigue" os outros a seguir o seu exemplo.
    Já tivemos ciclos iguais e continuamos a ganhar. O FCP não acabou por uma má época e engane-se quem pensar que sim.

    ResponderEliminar
  8. Em ralação ao Bruno Alves concedo-lhe tolerãncia ZERO para amuos.

    é inadmissível o comprotamento dele nos últimos jogos.
    ainda mais percéptivel quando se vê os jogos ao vivo como foi o meu caso em Alvalade.

    Mas discodo que tenha a ver com o facto de não ter saído. Parece-me que o comportamento dele mudou depois da situação ocorrida (ou não?) com o Tomás Costa.

    Seja como for, não é comportamento admissível a um jogador (literalmente) do Porto e ainda para mais capitão de equipa.

    ResponderEliminar
  9. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  10. sobranceria é falar em 5x0 e depois precisar de um frango para conseguir 1x1

    ResponderEliminar
  11. Outra questão passa pelo que é melhor para o clube. Uma coisa é eu reconhecer méritos, a outra passa por analisar se a "saturação" adeptos/treinador/jogador não atingiu tal ponto em que é exigida uma mudança. Penso que esta será a questão. Para além disto, jogadores como Bruno Alves metem dó ver jogar neste momento.

    Ora ai está a questão correctamente colocada.
    A solução ninguém, actualmente, a terá.

    Continuo a afirmar que o Professor é mais vítima do que réu mas que chegou a hora de ele dar um murro na mesa e colocar a jogar aqueles que merecem.
    Só fazem falta os que cá estão.
    Mas de corpo e alma pois para passear a camisola estamos cá nós.

    ResponderEliminar
  12. Jesualdo tem, indiscutivelmente, os seus méritos nos 3 títulos alcançados pelo FC Porto nas últimas épocas. Mas, na minha opinião, não se pode apagar a situação actual que estamos a viver. Passar a responsabilidade do que se está a passar única e exclusivamente para os jogadores é desresponsabilizar o treinador, e isso não pode acontecer. Afinal quem é o líder da equipa? Não é o treinador? Então é ele quem tem de dar a cara. Se as coisas não estão a correr bem e os jogadores não se encontram motivados, a culpa tem de ser do treinador que não os consegue motivar. Para mim, é claro que a mensagem passada pelo treinador já não chega aos jogadores. Se algo se passou em Alvalade e Londres, e se for verdade o que já ouvi, então o Jesualdo só tinha uma solução, abdicar de quem não quer lutar em prol do FC Porto! Era a única solução e aquela que o faria ter o respeito completo por parte dos jogadores.

    Em Portugal, 4 épocas no mesmo clube é algo difícil de gerir, e parece-me que é isso que tem acontecido com Jesualdo. Estarei eternamente agradecido pelo que fez nestes 4 anos, mas não me parece que tenha condições para continuar a ser o nosso treinador. Não me interpretem mal, até porque sempre o apoiei, mas é isto que penso. Quando chegou ao clube, lembro-me perfeitamente de ser o treinador que considerava ideal para ultrapassar a saída do Co Adriaanse com a época perto de começar. Vinha de um grande trabalho em Braga, colocava as suas equipas a jogar em processos muito simples e rápidos de interiorizar pelos jogadores, conseguia refazer equipas todas as épocas, logo, sempre me pareceu claro ser a aposta correcta. E de facto foi! Só que tudo na vida tem o seu tempo e creio que a sua saída deveria ter sido efectuada no final da época passada. Assim, e apesar de não ser o único culpado (longe disso!), espero que haja uma mudança no comando técnico da nossa equipa. Precisamos de alguém que volte a recolocar a cabeça de alguns jogadores no lugar.

    Resumindo os principais méritos e deméritos que aponto ao Jesualdo, cá vai o que penso:

    Méritos
    - sempre defendeu os jogadores (por exemplo o Bruno Alves e Hulk)
    - nunca deixou de defender o clube de ataques externos, e atenção porque muitas vezes fê-lo sozinho
    - grande trabalho de reconstrução da equipa que ano após ano foi perdendo os seus melhores jogadores
    - crescimento de alguns jogadores (Bruno Alves, Fernando, etc.)

    Deméritos
    - nunca apostou verdadeiramente nos jovens da formação
    - alterações na equipa em jogos com equipas de nível elevado (Champions League) a demonstrar medo de encarar esses adversários olhos nos olhos. Curiosamente, quando não teve medo e jogou com a equipa habitual, ultrapassou o Atlético de Madrid com uma superioridade total (apesar do 2-2 final da eliminatória) e esteve bastante bem nos duelos com o Manchester United (especialmente no jogo de Old Trafford)
    - discurso que nunca motivou os adeptos

    Como disse antes, espero que saia no final da época, mas estar-lhe-ei eternamente agradecido pelo que deu ao FC Porto, pela forma como sempre lutou e defendeu o nosso clube, e pelo respeito que sempre teve pelos adeptos do FC Porto.

    ResponderEliminar
  13. Exelente post!!!

    NINGUEM CALA A MINHA REVOLTA PELA FORMA COMO DIGNIFICARAM A NOSSA CAMISOLA, O NOSSO EMBLEMA, GANHEM VERGONHA E CORRAM...

    QUEM SENTE O CHEIRO DO CLUBE , LIMITA-SE A CORRER...

    AGORA QUEM CORRE PELO CHEIRO DO DINHEIRO E DE CONTRATOS,NÃO SE PODE EXIGIR NADA , MAS ESSES NÃO INTERESSAM...

    BIEN MARSEILLE , AU REVOIR... ADIOU LIGUE EUROPE...


    ABAIXO DO MONDEGO JÁ É MARROCOS...

    E fico contente por saber que o UKRA e o CASTRO para o ANO VÃO SUAR A CAMISOLA DO NOSSO "REPITO NOSSO" CAMPEÃO...

    PARA TER ,GUARINS; TOMASES COSTAS;MARIANOS;PREDIGERES;FARIAS...E até agora os NÃO DIGNOS CAPITÃES , bruno alves e meireles , MAIS VALE TER... UKRAS;CASTROS;BURAS;RUI PEDROS;VENTURAS;BRUNO MORAES;HELDER BARBOSAS e mais alguns..


    UM BEM HAJA

    ResponderEliminar
  14. Apesar do choque das ultimas semanas temos de serenar um bocado e ser mais frios pois ainda há jogos e troféus a conquistar apesar de pouco me dizerem como são as duas taças, especialmente a da cerveja.
    E sobre esta, em que teremos de defrontar os abutres, está-se a criar um clima "engraçado" de que a temporada para o Porto quase depende desta vitória por ser contra quem é.... como se fosse salvar a época.
    tenho a dizer que é mais um jogo e que a sua conquista ou não pouco me dirá na medida em que o que é verdadeiramente importante é o campeonato.
    Até iria lá jogar com aqueles que sempre a jogaram.
    O que se prepara é, em caso de derrota, tentarem achincalhar mais o Cluben e enaltecer os abutres e por isso não lhe dou nem mais ou menos atenção que dava: competição para rodar jogadores.
    Quanto à questão do treinador só me pronuncio no final da época, até lá é com ele que temos de jogar e apoiar.
    Mas antecipando já a próxima época, por muitos motivos deve-sse apstar em portugueses, jovens, ou estrangeiros habituados ao nosso campeonato, contratar dois valores seguros mesmo que caros para sectores chave como meio campo e ataque e sim, apostar já no Nuno André mas como ... defesa central. Gostava de ver.
    De resto quem não estiver bem ... se realmente se passa isso ...é andar.
    Lucho ... um soberbo jogador que ontem mais uma vez o mostrou, pena ter a pontaria desafinada.

    ResponderEliminar
  15. Que saudades do Madjer, do Futre, do João Pinto, Deco...

    O Lucho saiu porque, ao contrário do que andam para aqui a dizer, quis sair e saiu porque foi ganhar muita pasta.

    Quanto ao resto é melhor estar calado, mas não deixo de acrescentar que, para ser líder no F.C.Porto tem de se ter a cabeça totalmente no clube, não em selecções, transferências, mais nota, etc.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  16. JORGE ARAGÃO, compreendo quando dizes:

    "Apesar do choque das ultimas semanas temos de serenar um bocado e ser mais frios pois ainda há jogos e troféus a conquistar apesar de pouco me dizerem como são as duas taças, especialmente a da cerveja."

    mas tempos que ser SINCEROS , paciencia é coisa que já não temos... E lamentavelmente, tenho que admitir que a TAÇA LUCILIO BAPTISTA e quase o jogar da ÉPOCA, sabendo nós que estamos habituados a outro tipo de GLORIOSAS CONQUISTAS... Mas é um facto, que sendo contra os MARROQUINOS, TRATANDO-SE DE UMA FINAL " e logo eu que nem em berlindes gosto de perder" , joga-se muito nesses 90minutos... JOGA-SE UMA REVOLTA MUITO GRANDE...
    E EU VOU LA ESTAR... ESPERO QUE DIGNIFIQUEM A NOSSA CAMISOLA... Pois os abutres nao precisam que das nossas facilidades, eles ja tem sido cupiosamente empurrados que chegue esta temporada...

    Mas aceito que nao concordes comigo...

    Eu apenas AMO A INSTITUIÇÃO QUE É O F.C.PORTO... Vibro com todas as conquistas.. seja no futbol, hoquei , basket, nataçao, etc... INSTITUIÇÃO...
    Ão contrario desses BADAMECOS que nestes 4 anos de PURA AZIA E MEDICAÇÃO PARA AS INSONIAS , não ligavam ao futebol e tal...Mas agora voltaram a GOSTAR...FALSOS DE MERDA... MAS SO LIGAM AO FUTEBOL... É ISSO QUE ME DISTINGUE DESSA RAÇA... EU AMO O F.C.PORTO...

    ResponderEliminar
  17. Visita, acompanha, deixa opinião: http://mosaico-futebolistico.blogspot.com/ Abraço

    ResponderEliminar
  18. Junto à minha voz à de muitos aqui que respeitam o trabalho do Jesualdo pelos títulos conquistados no clube, mas de facto em muitos momentos deixou a desejar. E não me parece que tenha sido um treinador com medo neste tipo de jogos como o da última quarta-feira. Pecou pelo contrário! Não se pode ir jogar para o Emirates e encarar o Arsenal como se do Olhanense se tratasse. O Arsenal brincou como quis à frente da nossa área. Já tinha mostrado isso no jogo da 1ª mão. Muita gente pode achar ridículo isto que vou dizer agora, mas faltou coragem ao Jesualdo deixar o Falcao no banco... Porquê? Porque neste tipo de jogos a sua presença em campo faz fixar a defesa adversária lá atrás, não possibilitando a jogadores rápidos como Hulk, Rodriguez ou Varela explanar a sua velocidade. Está aqui a principal diferença para a época passada, em que nunca jogamos com um real ponta de lança e na segunda metade da época o Porto fora de portas fazia o que queria. Se tivéssemos jogado com apenas dois jogadores rápidos na frente e se se tivesse reforçado as coisas lá atrás talvez tivesse sido diferente, e então caso necessário, dependendo das circunstancias de jogo, lançava-se o Falcao e outro modelo de jogo.
    A maior parte de vós talvez não recorde uma celebre eliminatória com o Feyenord de acesso à liga dos campeões. Não sei precisar exactamente a época, mas julgo que era Ivic o treinador. Vencemos o jogo da primeira mão por 1-0 com um golaço do Domingos nos últimos minutos. O Feyenord tinha sido campeão holandês e tinha uma equipa fantástica. Fomos para a banheira de Roterdão com uma vantagem magra para defender num ambiente extremamente adverso para as equipas adversárias. E o que Ivic fez? Colocou em campo todos os defesas centrais e trincos que dispunha no plantel. Nesse jogo jogaram a titulares Fernando Couto, Aloísio, Jorge Costa e José Carlos, e como trincos André e um outro que já não me recordo. Além dos habituais laterais jogou com dois médios à frente dos trincos e jogou na frente com um tal de Kostadinov... Resultado, os holandeses não conseguiam penetrar na nossa muralha e o jogo terminou empatado a zero! E ainda por cima dispomos da melhor oportunidade do jogo com o Kostadinov isolado a falhar na cara do GR.Isto para mostrar que às vezes é preciso saber defender, saber sofrer, e saber utilizar as armas que temos.
    Sobre Jesualdo ainda outra coisa... sem ovos não se fazem omoletes... mas até nisso é responsável, porque concerteza ele aceitou os ovos (podres) que lhe deram...

    Cumprimentos a toda a nação draconiana!

    ResponderEliminar
  19. "Ele não é do FCPorto, ele não sente o FCPorto, ele não respira o FCPorto, apenas trabalha no e com FCPorto."

    Também o Mourinho. assim era.

    ResponderEliminar
  20. Caro Paulo, mas tal como refiro num dos ultimos paragrafos, Morurinho por exemplo, era alguem que ja conhecia o FCP e sabia o que um clube como o Porto precisa para ser vencer. é destes treinadores que o FCP precisa. E sinceramente se acha que o Mourinho não deixou tudo em campo pelo FCP, não sei que mais provas necessitava ele de dar..

    Abraço

    ResponderEliminar
  21. desculpem,alguém que me responda, mas que estratégia mirabolantemente boa é que o Mourinho levou para o jogo de Manchester? a estratégia do ressalto no último minuto?
    - eu sei que para os adeptos dos clubes a única estratégia que resulta são as vitórias, mas um treinador é muito mais que isso, e o seu trabalho não pode ser analisado ( como o trabalho de ninguém, aliás) sem se saber todas as componentes envolvidas. Quem é que sabe o que a SAD pediu a este treinador? (os tais omeletes) e quem sabe que material lhe deu para fazer esses omeletes? nós só vimos os jogadores depois de trabalhados, não os vemos crus...
    para além disso, não é fácil reorganizar uma equipe com uma ideia, e a meio do percurso sem se saber porquê ver-se privado de dois jogadores (ninguém se lembra muito do Sapunaru, mas na recta final do ano passado fez uns magníficos jogos - atlético, p.ex.) que saíram do circuito sem ser por aquele tempo normal de lesão...
    quanto a não ser portista é um profissional, e já aqui foram dados exemplos de outros bons profissionais que não o eram...
    por outro lado essa história da mística e dos jogadores à porto, quer dizer o quê? que os jogadores têm de ser portugueses? que têm que se esfarrapar e comer a relva? só? e isso chega?
    o que temos de fazer é cumprir o nosso papel: apoiar e apoiar ( e dizer o que nos vai na alma, mas com tranquilidade) e voltar a apoiar.
    se em tempo de guerra não se limpam armas, também é certo que só com disparos não se vencem guerras; cada um tem que ocupar o seu posto... lamento, mas é assim. temos de acreditar. ou só sabemos exigir isso dos jogadores?

    ResponderEliminar
  22. O problema do F.C.P esta no interior da equipa, em vez de se preocuparem com o Benfica e com outras coisas preocupem.se com as merdas que existem no interior da equipa... Só assim e que vão voltar a ganhar...

    ResponderEliminar
  23. Xeio_de_sono:

    Longe de mim ser-me indiferente o resultado, eu quero sempre ganhar,até a liga intercalar, agora a taça da cerveja, mesmo contra os mouros, é-me uma competição quase indiferente,para rodar jogadores, nõ a valorizo nem mais nem menos e não, não me salva a época.Se ganharmos, excelente, hipervalorizá-la este ano, é dar importância a mais aos galinácios os tais que também não gostavam e tal mas depois ficaram muito felizes por a terem ganho graças ao SLB.
    Mas espero comportamento e empenho adequado dos jogadores, ficarei furioso se for um descalabro por falta de aplicação ou erros crassos.
    A outra Taça também me diz pouco pois considero-a menor e ainda por cima jogado obrigatóriamente em Oeiras. Jurei nunca mais lá ir...
    A mim, só o campeonato conta a valer. O resto são saborosos acessórios que quero sempre ganhar mas me produzem menor desgosto se perder.
    De resto... Porto sempre a ganhar, claro.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  24. 'O problema do F.C.P esta no interior da equipa, em vez de se preocuparem com o Benfica e com outras coisas preocupem.se com as merdas que existem no interior da equipa... Só assim e que vão voltar a ganhar...'

    O mais engraçado é que a única menção a tal clube, neste post, é a que existe...neste próprio comentário.

    Mas de uma coisa podem contar.
    Sem escamotear as jogadas do avançado de centro do clube do regime, voltaremos a ganhar.
    É como andar de bicicleta.

    ResponderEliminar
  25. o célebre jogo de Manchester o Mourinho apenas utilizou dois jogadores na frente e tinha um meio campo bem guarnecido. Esta mesma época no jogo de Londres frente ao Chelsea, caso se lembram, reforçou o meio campo com a entrada do Guarin... perdemos o jogo, é certo, mas neste tipo de jogos não os podemos encarar nos olhos, o futebol é também um jogo para cínicos, ser paciente e saber aproveitar as circunstancias e oportunidades do jogo... Por acaso não foi o Porto de 2004 acusado por essa Europa fora de ser uma equipa cínica?

    Caros Portistas, deixo-vos uma pergunta. Por acaso conheciam o Guarin do St. Ettiene? Conheceram o Belluschi do Olympiakos ou apenas recordam o golo que marcou aos lampiões? E o desempenho do Valeri depois da grave lesão? E o Benitez do Lanus? E o Mariano do Inter/Palermo? No futebol não há milagres, ou esperavam que estes jogadores chegassem ao Dragão e mostrassem aquilo que nunca mostraram em lado algum?

    ResponderEliminar
  26. Já vi que aqui no blogue há gente que percebe muito de futebol...

    ResponderEliminar
  27. Penso que a análise ao trabalho do treinador tem que ser feita apenas no final da época, até porque a seriedade, lealdade com que Jesualdo sempre serviu o nosso clube, merece tratamento digno na hora da mudança de ciclo, apesar de julgar a mesma inevitável.
    Contudo gostava de deixar 2 reflexões fundamentais sobre o futuro do nosso clube, que não passam (apenas)pela complexa escolha do treinador:
    Ponto 1 - Estratégia de contratações-o modelo seguido nos últimos anos tem claramente que ser mudado.Penso que é consensual que é preferível ter um jovem da cantera(Ex. Castro/Ukra do que estrangeiros de qualidade duvidosa Guarin/Mariano). Quem decide/impõe estas contratações?Treinador?Antero Henriques?Pinto da Costa?Empresários que gravitam à volta da SAD?Quantos reforços foram efectivamente avalizados pelo Prof. Jesualdo?Que poder tem efectivamente um treinador na organização do FCP?
    Ponto 2 -A ausência da Champions no próximo ano vai ter obrigatoriamente repercussões orçamentais.Pergunto, se com dinheiro da Champions o nosso orçamento já era claramente acima das nossas receitas ordinárias, sem o dinheiro da champions como vamos voltar a ser competitivos?
    Saudações Portistas

    ResponderEliminar
  28. acho que óbvio para toda a gente que existe já um cansaço acumulado, tanto pelos adeptos, como pela equipa e se calhar até, pela própria SAD, quanto ao manter do actual estado de coisa... nota-se a olhos vistos que muito dificilmente se poderão esperar melhorias 'qualitativas' para um futuro próximo... e quando assim é, assim entendo, há que mudar a agulha e seguir em frente... na minha óptica, e para não ser até mais concludente, com alguém que chegue e diga um 'NÃO' claro ao yes-man há muito instalado.

    Chega, basta, c'est fini com alguns procedimentos 'estranhos' das últimas épocas... para hoje vermos aquele 'banco' que até mete dó só de olhar quem lá está sentado.

    ResponderEliminar