27 março, 2010

Fidel Castro, Che Guevera e o FC Porto!

http://bibo-porto-carago.blogspot.com/


Caro leitor, a estória que me foi contada e que agora te transmito parece vinda de outro mundo!
Mas não é!

Que relação pode haver entre Fidel Castro, Che Guevera e o FC Porto? Em princípio, nenhuma. Eu também não queria acreditar, e porém...

O amor de Che Guevera pelo futebol é, na maior parte das vezes, deixado de lado pelas biografias oficiais. Se em 1962, “El Comandante“ consegue fazer vir a Cuba cinco campeões do Mundo (Zagallo, Garrincha, Didi, Nilton Santos e Amarildo), depressa Fidel Castro impõe o seu gosto pelo “baseball“. E Che Guevera entra em quase em depressão.

Para Che Guevera, filho da burguesia Argentina, o futebol é o meio priveligiado que lhe permitirá entrar em contacto com outros povos sul americanos. Organizará mesmo torneios de futebol com leprosos, jogando como guarda-redes nas equipas de leprosos com medo que estes se magoem.

Em 24 de Julho de 1959, é a única personagem carismática da Revolução Cubana a não participar no torneio de “baseball“ organizado por Fidel Castro. Após ter deixado Cuba em 1965, “El Comandante” morre dois anos depois.

Será preciso esperar trinta anos para ver outro Argentino famoso e louco por futebol desembarcar em Cuba: Diego Armando Maradona. Quando pisa o solo do aeroporto da ilha, Maradona tem no seu braço direito a tatuagem do Che.

No início do século XXI, um dos maiores clubes da Europa e do Mundo voltará a fazer renascer a imagem do Che, denominando “El Comandante“ um dos seus jogadores. Jogador até então praticamente desconhecido da imprensa não especializada: Lucho Gonzalez. Jogador que carrega consigo a tatuagem de Maradona.

Mesmo se Lucho Gonzalez já não é jogador do FC Porto, não deixa de ser curioso que tenha sido o FC Porto o primeiro a continuar esta transmissão simbólica no século XXI .

E Viva o Porto!

fonte: foto da coreografia (Che e Maradona) dos South Winners de Marselha, aquando um Marselha-PSG.

6 comentários:

  1. O F.C.Porto por tudo o que representa, é um clube revolucionário e que está sempre pronto a lutar contra o poder e a derrotar o poder.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Hasta La Victoria, Siempre !!!
    Não à dúvida que é nestes momentos que nos lembramos dos revolucionários, mas nos é que temos que ser revolucionários e fazer as revoluções porque se ficarmos calados miguem faz nada ....

    FORÇA PORTO

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Esta atitude revolucionária, de luta contra o poder instalado, é das coisas que mais me agrada no meu FCP e no nosso presidente.

    abraço

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  5. acho inacreditável - para não escrever uma "latosa" descomunal - virem para aqui mendigar um colunista para um blogue tão «ofensivo» para com os interesses azuis-e-brancos.

    quem o mendiga "sabe fazê-las" e veste a pele de cordeiro para que não vejam o lobo que é.
    no fundo, mais do mesmo: são lobos que seguem o líder, que apregoa aos quatro ventos que «faz as coisas por outro lado» ao mesmo tempo que clama por uma «Verdade Desportiva» - dado que a «Justiça Desportiva» já está controlada pelo justiceiro-mor.

    haja paciência...

    ResponderEliminar