02 fevereiro, 2008

Uma «tecla» em quarto maior

Liga Bwin 2007/08, 18ª jornada
02 de Fevereiro de 2008
Estádio do Dragão, no Porto
Assistência: 32.219 espectadores

FC Porto: Helton; Bosingwa, Pedro Emanuel «cap», Bruno Alves e Fucile; Lucho (Mariano, 63m), Paulo Assunção (Castro, 79m) e Raul Meireles; Lisandro, Farías (Adriano, 75m) e Quaresma
Não utilizados: Nuno, Cech, João Paulo e Hélder Barbosa.
Treinador: Jesualdo Ferreira.

UD Leiria: Fernando «cap»; Éder, Lukasiewicz, Éder Gaúcho e Laranjeiro; Cadú Silva (Toñito, 60m) e Arvid, Faria, Harison e Alhandra (Paulo Sérgio, 35m); Marcelinho
Não utilizados: Rafael Fava, Hugo Costa, Dani, Bruno Mighel e Patrick.
Treinador: Vítor Oliveira.

Disciplina: cartão amarelo a Harison (18m) e Quaresma (87m).

Golos: Bosingwa (18m), Farías (24m e 62m), Lisandro (44m).

Ainda na ressaca do desaire mais que injusto da jornada passada em Alvalade, recebemos a União de Leiria, última classificada da liga Bwin e vencemos por 4 golos sem resposta, num jogo que não tendo sido brilhante, também é certo que nunca foi necessário colocar o «prego a fundo».

Para surpresa de muitos poucos, Ernesto Farias foi titular nesta partida, formando um trio de ataque composto por Lisandro e Quaresma, fruto das agradáveis exibições que vem fazendo de há uns jogos para cá, querendo mostrar porque razão custou 4 milhões de euros aos cofres da SAD… se até agora, o mostrado era muito pouco, começa a tornar-se, quiçá, um caso muito sério para esta 2ª volta, bisando nesta noite de estreia a titular com 2 golos de belo efeito, em movimentos próprios de ponta de lança.

Já antes, tinha sido Bosingwa a inaugurar o marcador à passagem dos 18 minutos de jogo, quando em mais uma das suas cavalgadas que já são uma sua imagem de marca, flectindo para o centro quando em aproximação à grande área, remata com o pé esquerdo, inaugurando o marcador, parecendo que a bola ainda terá tocado em Farias.

Mostrando sempre uma superioridade no futebol praticando, quer a atacar, quer a defender, foi com alguma naturalidade que Farias, à passagem dos 24 minutos, aumenta a vantagem para 2-0, num excelente cabeceamento no interior da pequena área, após passe magistral de Quaresma pela esquerda do ataque.

O jogo estava totalmente controlado, sem que o adversário sequer conseguisse mostrar-se no jogo, quando Lisandro, em cima do intervalo, estavam passados 44 minutos, «pica o ponto» e aumenta a vantagem para 3-0 a passe de Lucho Gonzalez que mais uma vez, é o compasso de todo o jogo do FC Porto a meio-campo.

No regresso para os segundos 45 minutos, o jogo manteve-se de sentido único, a baliza adversária, aproveitando Farias em mais um movimento de ponta-de-lança, para aumentar a contagem para 4-0, à passagem dos 62 minutos, novamente, a passe de Quaresma, que hoje, aparte algum (habitual) exagero, tentou jogar mais simples, quando necessário, ouvindo por isso ao longo do jogo, diversas manifestações de carinho do público presente no anfiteatro azul-e-branco.

Até ao final do jogo, nota de registo apenas para a entrada do jovem Castro em campo para o lugar de Paulo Assunção, tendo mostrado alguma tranquilidade de jogo, ainda que por vezes, parecesse algo perdido no meio campo, mas seguramente, e pelo que nos é sido dado conhecimento, um valor seguro da formação do FC Porto que deverá ser preservado e poupado às feras.

O jogo chegou ao final com o resultado de 4-0 para o FC Porto, num jogo totalmente controlado do 1º ao 90º minuto, devolvendo à equipa a habitual cultura de vitória.

azul + : Farias (VIPortista), Lucho, Lisandro e Fucile.

azul - : Mariano Gonzalez.

arbitragem: Paulo Baptista (Portalegre), Luís Tavares e Vítor Silva. Quase ninguém deu por ele, até que resolveu «amarelar» Quaresma já perto do final de jogo, num lance quão injusto, porque a bola era a nosso favor, como castigando os excessivos protestos junto ao assistente. No resto, beneficio da dúvida no sancionamento do 1º golo, quando a bola bate em Farias, a remate de Bosingwa, ainda antes de entrar na baliza adversária.















11 comentários:

  1. Fim de semana perfeito!

    Vitória inquestionável, inequívoca e alicerçada numa exibição agradável,perante um adversário moribundo. É caso para dizer k hoje o Porto teve a "Tecla" afinada...

    Já bastava isso para a minha felicidade. Isso e a vitória, no basquete, aqui em Vagos, levando o Porto até à final...

    Mas fomos presenteados com mais. Saborosa vitória no hóquei, em território de Marrocos, cavando ainda mais o fosso pontual para aqueles que a Bola, após o Porto/Benfica da 1ª volta, escreveu que eram sérios candidatos a destronarem-nos...lol...

    Sem piedade!

    Para acabar a noite em beleza, em pleno Zoológico da Luz, o Nacional foi melhor (muito melhor) do k a patética réplica de pretensos candidatos k mais primeiras páginas têm. Com um avançado "k não engana" e outro por quem o "Besiktas perdeu a cabeça", o Benfica fica a 10 pontos de distância...e têm k vir ao Dragão. Ah pois é!

    Como diria o Arnold, hasta la vista, baby!

    ResponderEliminar
  2. Ora pois, o nosso PP bateu-me na explosão de alegria em mais um fim de semana a azul e branco.

    No hóquei 4 pontos separam-nos do 1º lugar em definitivo.
    No futebol são mais 3 no trilho do tri. E os outros que recusaram perto de 40 milhões em vendas outra vez a uma dezena de pontos.
    Só falta que a equipa de basquete nos surpreenda, amanhã, pela positiva e vença a Ovarense.
    PP, amanhã és a nossa claque, contamos contigo.

    E não haverá nada, mas mesmo nada que me estrague mais um fim de semana.
    Sonhos Azuis e Brancos.

    ResponderEliminar
  3. Carlos, de certeza que a tua má disposição já era. Mas que não te falte razão para uns copos de Zubrówska.
    Por mim, bebe um par deles :-)

    ResponderEliminar
  4. Apenas uma breve nota para a já apelidada de massa assobiativa.
    Os poucos que o fizeram foram batidos, de longe, pelos aplausos dos adeptos.

    E se o prémio, para quem assobia-se, era um kit de sócio, esta noite não sairam muitos.

    ResponderEliminar
  5. Caro Estilhaço...
    Depois de tão enérgica e determinada vitória a má disposição desapareceu mesmo... :D

    Mas claro que acompanhei com uma bela vodka de Zubrówska... :D


    Fiquei contente... Regresso à minha visita ao Porto amanhã, bem mais feliz...

    Depois escrevo a dar boas novas...

    Parabéns ao FCP...
    Afinal parece que sempre temos avançado... Farias, que fez mesmo...
    E Lisandro, sempre fantástico... Dá gosto ter um jogador assim...

    Saudações azuis e brancas
    Carlos Pinto

    ResponderEliminar
  6. E o melão, meus senhores, o melão com k eles hoje andam:)

    Adoro esta variação entre a euforia desmedida, quando encurtam uns pontos à distância k os separa de nós, e a mais profunda frustração, expressa nas capas dos jornais, quando dão mais uma escorregadela:)

    Allez Sporting e Guimarães! Hj sou vosso adepto desde pequenino:)

    ResponderEliminar
  7. E mais uma.
    Um triplo do Gentry no último segundo do prolongamento garantiu a Taça da Liga.
    Que raio de mania esta de ganhar.

    ResponderEliminar
  8. Viva,

    Continuo sem net em casa mas consegui libertar tempo para escrever aqui.

    Espaço onde se falam e ouvem muitas linguas . Mas nao é desagradavel para quem nasceu num PORTO.

    Ficar sempre concentrado e pensar que o campeonato nao esta ganho. Nao é contra os supostos dois outros grandes que se ganham campeonatos mas é nestes jogos que nao se devem perder pontos.

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  9. Contudente no futebol, vitória na Taça da Liga em basquet, 2-4 em hóquei aos benfas, enfim mais um fim de semana em grande.
    A juntar a isto a debacle da 2ª circular...
    Lucho, 3ª feira será um post em grande com as modalidades...

    ResponderEliminar
  10. Viva malta, depois de mais uma semana a tentar pintar o céu de nuvens, vermelhas e verdes, depressa veio o bom tempo, e o sol voltou a brilhar no céu azul. Mesmo para as modalidades um fim-de-semana em cheio, vitoria em hóquei e Taça no basquetebol. Só para terminar uma nota para aqueles adeptos “AZUIS” que estiveram no ninho das galinhas, são uns brincalhões a puxarem pelos lenços brancos no fim do jogo, isso não se faz, deixem o homem trabalhar porque ele é o salvador.

    ResponderEliminar
  11. Pois é uma gripe fortíssima impediu-me de pela primeira vez em muitos anos de ver o F.C.porto. Como não quero ter sportv( não pago anti-portismo) regressei aos tempos da rádio.
    Penso que foi um jogo e uma vitória para ninguém reclamar.
    Os nossos rivais chegam a dar pena, que é uma coisa que eu não quero que aconteça nunca ao F.C.Porto.
    Um ABRAÇO

    ResponderEliminar