12 maio, 2013

Apenas e só… Épico, mas ainda não acabou!

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

FC Porto 2-1 benfica

Liga 2012/13, 29.ª jornada
11 de Maio de 2013
Estádio do Dragão, no Porto
Assistência: 50.117 espectadores.


Árbitro: Pedro Proença (Lisboa).
Assistentes: Tiago Trigo e Bertino Miranda.
Quarto árbitro: Luís Ferreira.

FC PORTO: Helton; Danilo, Otamendi, Mangala e Alex Sandro; Fernando, João Moutinho e Lucho (cap.); James, Jackson e Varela.
Substituições: Fernando por Defour (73m), Lucho por Kelvin (79m) e Danilo por Liedson (84m).
Não utilizados: Fabiano, Abdoulaye, Castro e Sebá.
Treinador: Vítor Pereira.

BENFICA: Artur; Maxi, Luisão (cap.), Garay e André Almeida; Salvio, Matic, Enzo Pérez e Ola John; Gaitán e Lima.
Substituições: Gaitán por Roderick (67m), Lima por Cardozo (73m) e Ola John por Aimar (84m).
Não utilizados: Paulo Lopes, Melgarejo, Rodrigo e Urrega.
Treinador: Jorge Jesus.

Ao intervalo: 1-1.
Marcadores: Lima (19m), Varela (25m) e Kelvin (90m+2).

Cartão amarelo: Enzo Pérez (46m), James (56m), Matic (59m), Fernando (66m), Defour (80m), Artur (85m) e Helton (90m+3).

Hoje vai ser o meu post mais curto, pelo adiantar da hora e porque não há muitas palavras para que aconteceu hoje no Porto.

Já estava o País em festa há duas semanas, tal foi a propaganda a um tal campeão antecipado na Madeira, que já nem ao mais céptico adepto portista lhe parecia possível haver uma reviravolta na Liga. Puseram-se a jeito, adormeceram a cá estamos nós a aproveitar o brinde que nos deram.

Jogávamos no Dragão lotado – melhor assistência da época – para tentar ultrapassar o rival, mas nunca embandeirando em arco pelo facto de sabermos da dificuldade e qualidade do adversário apesar dos foguetes terem sido lançados antes do tempo, aquando da entrada das equipas.

O Porto apresentou-se com aquele que é o seu melhor 11, com algumas mexidas do lado do Benfica, também na estrutura habitual. O jogo começou com uma toada de adaptação mútua das equipas apesar do enorme conhecimento que têm uma da outra. Podíamos ter sido felizes logo a abrir o jogo e tal não aconteceu.

Seria complicado contra um adversário que veio apenas e só procurar o empate que os mantinha na liderança e possibilidade de resolver em casa na próxima jornada a seu favor. E até começaram bem…18 minutos e golo de Lima a colocar o resultado em 0-1, na sequência de um lançamento lateral para a nossa área – devíamos estar melhor preparados para este tipo de lances e sempre que aconteceu na 1ª parte foi um calafrio para a baliza de Hélton.

A reacção teria de ser a melhor de todas, havia que recuperar 1 golo de desvantagem e marcar outro ainda pelo menos. À passagem dos 24’, Alex Sandro descobre Varela num movimento muito bom nas costas de Maxi e o Drogba da Caparica cruza forte e tenso para a bola só parar no fundo da baliza de Artur após sofrer um desvio em Maxi Pereira. 1-1 foi resultado ao intervalo, que começava a premiar o adversário pelo anti-jogo constante nas reposições de bola.

Para a 2ª parte entrada muito forte do Porto, colocando sempre em sentido a defensiva contrária e como não marcámos nos primeiros 15’ a equipa esmoreceu, começaram a tremer as perninhas e os minutos foram passando com erros atrás de erros em precipitações constantes dos azuis e brancos. O anti-jogo continuou e foi-se acentuando com Pedro Proença a pactuar com isso.

O melhor estava guardado para o final, já passava da hora (91 minutos) quando Kelvin lança Liedson no corredor esquerdo, este devolve ao menino brasileiro e num remate fulminante de pé esquerdo coloca uma explosão de alegria em casa adepto dos Dragões e de rastos os adversários. Sangue, suor e lágrimas em cada canto das bancadas, abraços entre desconhecidos num momento de extâse no Estádio do Dragão.

Foi épico, quando já ninguém esperava, em pleno período de descontos, virámos o jogo e o campeonato a nosso favor num grande momento de inspiração de Kelvin! O golo fez explodir o vulcão que estava instalado no Dragão.

Falta uma deslocação difícil a Paços, mas não podemos deixar fugir o que demorou a aparecer.

Melhor em campo: João Moutinho – esteve em todo o lado, pegou no jogo todo, merece ser campeão e sair em grande.



DECLARAÇÕES

VÍTOR PEREIRA:

No rescaldo da vitória em cima do apito afinal sobre o Benfica, Vítor Pereira admitiu a “felicidade” da equipa e confessou que se emocionou, mas colocou o enfoque no jogo em Paços de Ferreira, que pode dar o 27.º título nacional ao FC Porto. “Não podemos festejar por antecipação, podemos atirar foguetes antes da festa e as coisas viram e correm mal”, declarou.

Foi um jogo de acreditar ate ao fim?
Tenho de admitir que fomos felizes no momento em que fizemos o golo, mas procurámos a felicidade durante todo o jogo. O resultado que nos interessava era a vitória e o Benfica jogou com o nulo, que lhe continuaria a dar dois pontos de vantagem. Acabámos por ser premiados por acreditar sempre que, com o nosso jogo, poderíamos criar situações de golo e chegar à vitória. Tenho de dar os parabéns à equipa e a toda a gente que trabalhou para nos dar este resultado. Sabemos que temos agora um jogo muito difícil pela sempre e o Paços de Ferreira é uma equipa de grande qualidade, que fez uma época excepcional e tem um campo com características especiais. Teremos de nos preparar muito bem para esse jogo. Teremos de ir a Paços com muito querer e vontade para chegarmos ao objectivo fundamental da época que é o título.

Quando lança dois jogadores que desenham o lance do 2-1, como Kelvin e Liedson, esta é a altura de recolher os méritos?
Não, os jogadores que entraram é que têm o mérito porque fizeram bem o movimento e o Kelvin finalizou bem. Ainda bem que assim foi.

Foi perceptível a festa de Pinto de Costa no final do jogo. Já falou com o presidente? É obrigatório perguntar-lhe se este resultado abre uma janela para a sua continuidade.
Já estive com o presidente, como é natural no final de um jogo. Ele vem sempre cumprimentar os jogadores e os treinadores. Relativamente à questão pessoal, não estou minimamente preocupado com isso. Faço a minha avaliação e continuarei a ser treinador de certeza. A competência também não me vão tirar. O futuro é o que tiver de ser.

Depois do jogo, na flash, e agora, na conferência, esteve bastante contido. O que sentiu no momento do golo e quando o árbitro deu por terminado o encontro?
Foi um jogo de uma tensão enorme. Houve momentos em que perdemos um pouco a lucidez. Foi um jogo de muita tensão, que pode definir um campeonato, e é natural que no final liberte alguma emoção. Sou uma pessoa emocional, também me emociono. Só isso. Comemorei a vitória de hoje e mais nada.

Quando começou a jornada o Benfica estava em vantagem. Agora tem o FC Porto a vantagem de ir a um estádio de uma equipa que já tem a classificação definida, enquanto o Benfica recebe um Moreirense a lutar pela permanência. Como vai gerir o ânimo dos jogadores?
Pelo campeonato que o Paços tem feito, provou, por mérito próprio, que este ano foi a terceira melhor equipa em Portugal. Todos temos consciência de que é um jogo muito complicado, ainda para mais frente a uma equipa altamente moralizada. Sabemos igualmente que estamos a uma vitória do título. Temos de ir concentrados, com a motivação bem lá em cima e com controlo emocional para fazer bem o nosso jogo.

Antes do jogo disse que sabia como o Benfica iria jogar. Peço-lhe que me diga se foi como pensava.
O FC Porto tem um modelo bem definido, gosta de ter bola e a sua posse. Se formos a ver os registos, claramente somos a equipa com mais bola do campeonato. Quando a perdemos somos agressivos, para voltar a ter o domínio. A matriz do Benfica é diferente, não digo para melhor ou para pior, mas jogam em acelerações constantes. Com um adversário sem qualidade para ter bola criam grandes dificuldades. O jogo parte-se e têm “aceleradores” com bola que causam muitos problemas. Contra nós, o Benfica corre mais atrás da bola e a nossa forma de pressionar altera a sua forma de jogar, porque procuram muitas vezes as bolas longas e contra outros adversários isso não acontece.

Fica numa posição mais forte com esta conquista? E já se podem encomendar as faixas do título?
Em relação ao meu futuro, já respondi que não me incomoda minimamente. Se tenho futuro? Não tenho dúvidas. Em relação ao título também já respondi. Falta-nos uma final, um grande jogo, em que vamos ter de ser melhores para o caso de queremos festejar. Não podemos festejar por antecipação, podemos atirar foguetes antes da festa e as coisas viram e correm mal.

À saída para o intervalo teve uma discussão mais acalorada. Podemos saber se ficou tudo sereno?
Não foi nada com o Jorge Jesus, que até estava calmo. Eu é que estava acalorado, arrependo-me de ter dito algumas coisas e também ouvi coisas menos agradáveis. Não tenho problemas em admitir que não estive bem, alterei-me por momentos, mas foi fruto do próprio jogo.



RESUMO DO JOGO

16 comentários:

  1. Acreditar, Querer, Crer na Vitória, Dignidade, Vontade, Coragem, Determinação, Classe, Coração de Dragão, Cheirinho de Campeão, “LIMPINHO” = FC PORTO!
    Mai nada… BIBÓ PORTO, carago!

    ResponderEliminar
  2. Tem de manter-se a humildade, o querer, a concentração e a organização reveladas hoje.
    Com o fundamental apoio de todos venceremos.

    ResponderEliminar
  3. Confesso que depois do mítico golo de Costinha em 2004 em que nos qualificamos para os quartos-final de uma champions que viríamos posteriormente a ganhar, hoje foi provavelmente o dia da minha vida em que mais gritei, mais vibrei com um golo do FC Porto!

    A 2 minutos do fim, campeonato perdido para o pior inimigo, eles preparados para a festa no Dragão, nós de rastos pela possibilidade de perdermos a chance de na nossa própria casa darmos um grande passo rumo ao título, eis senão quando o Liedson (que tem sido uma inutilidade até aqui) assiste para o Kelvin (que até tem tido problemas disciplinares nos últimos tempos) que num remate genial envia a bola para o fundo da baliza do desamparado artur…

    Melhor guião que este era impossível… Para que este filme tenha um final feliz há que ter agora concentração máxima para Paços de Ferreira.

    Estamos a 3 pontos do TRICAMPEONATO!

    Agora é preparar muito bem o jogo de Paços de Ferreira porque ainda nada está ganho!

    É por isso que o futebol tem MILHÕES E MILHÕES de seguidores e apaixonados em todo o mundo... É um desporto em que tudo muda num curto espaço de tempo... Em 6 dias, eles perderam 5 pontos, nós que praticamente já só ambicionávamos evitar a festa deles no nosso estádio, agora estamos a um pequeno passo do título... Quem diria que empatariam com o estoril em pleno galinheiro? Ninguém... Soubemos e bem aproveitar isto!

    Agora, é torcer afindamente pelo Chelsea e fazer a nossa parte em Paços para um fim de época que pode ser LINDO!!!


    AMO-TE FC PORTO!!!
    AMO-TE FC PORTO!!!
    AMO-TE FC PORTO!!!
    AMO-TE FC PORTO!!!
    AMO-TE FC PORTO!!!
    AMO-TE FC PORTO!!!

    ResponderEliminar
  4. O que me apraz comentar é assim, e basta:

    http://memoriaporto.blogspot.pt/2013/05/f-c-porto-em-primeiro.html

    ResponderEliminar
  5. Agora podemos conjugar o verbo no passado. SOFRERAM QUE NEM CÃES!

    ResponderEliminar
  6. O FCP passou na "prova dos nove". Sofreu para provar aos lampiões que afinal eles ainda não eram campeões. Mas provou-o! Agora ainda falta uma etapa para atingir a meta. Aí sim, vou festejar. Com muita, com redobrada ALEGRIA! Abraço.
    Para Vítor Pereira, só duas palavras: PARABÉNS! OBRIGADO!

    ResponderEliminar
  7. O insolente Mexia e o PIB (parvalhão.imbecil.burro)!
    Oh Mexia: tem vergonha nessa cara, seu cabrão de merda! Podes escrever: vou pôr a EDP a andar de minha casa! E peço a todos os nortenhos, portistas ou não, que façam o mesmo.
    Que fique bem entendido: eu não te pediria, besta de merda, que usasses as mesmas palavras em relação ao FC Porto. Sabes porquê? Porque nós não precisamos, nem queremos, essa conivência suja entre poder económico e desporto. Não queremos favores “publicitários” do Administrador de uma empresa pública que, se tivesse bom senso q.b., devia inibir-se de tomar partido ou fazer a apologia de um clube. Aliás só demonstras que, afinal, és pouco inteligente: o que fizeste foi pôr fora da EDP muitas e muitas pessoas e instituições que se revelarão contra tanta falta de carácter, sensatez e com despudor a rodos. Mostraste ser um péssimo gestor e, por isso, não compreenderei que o Conselho de Administração da EDP não te demita. Mais a mais qualquer gestor isento e capaz ficará mais barato que tu. Ou já esqueceste que todos sabemos que ganhas (roubas) 2.600 euros por… dia!!!
    Olha, seu badameco: se eu soubesse que eras tão estúpido, tinha-te mandado da varanda abaixo em casa dos meus Pais, quando lá estiveste (ainda eras adolescente) por ocasião dumas Corridas de Vila Real…! Ai se eu soubesse, Mexia! Seu filho da puta!

    Vamos todos, a partir de amanhã, fazer o mesmo que eu – Enviar à EDP um mail mais ou menos nestes termos:
    “Pelo presente informo V. Exas. que, em nome do PIB, vou cancelar a compra de electricidade e/ou gás de cidade na EDP. Mais informo que, por ser um cidadão responsável, gostaria que informassem o V/gestor Sr. Mexia de que nada me move contra essa Empresa. Apenas não quero “mexer” mais num produto energético conspurcado por quem não se coíbe de lançar a divisão entre milhares de Clientes da EDP. Cumprimentos.”

    ResponderEliminar
  8. O nosso grande Presidente disse que o FC Porto vai encontrar alternativa à EDP. E disse muito bem! MUITO BEM, Presidente!

    Eu vou fazer o mesmo em m/casa.

    AMIGOS. VAMOS FAZER DISTO UM AMPLO E VIGOROSO MOVIMENTO QUE MOSTRE A ESSE FDP DO mexia A FORÇA DO FC PORTO E DOS SEUS ADEPTOS. VAMOS DEMONSTRAR A ESSE INSOLENTE DE MERDA QUE NÃO SE BRINCA COM O FC PORTO. Não se brinca com o FC Porto, ouviste oH fdp?!! VAMOS AMIGOS, VAMOS! O FC PORTO É INDESTRUTÍVEL, NINGUÉM SE META COM O NOSSO CLUBE!

    ResponderEliminar
  9. Saboroso, este triunfo.
    Mas ...

    Se não ganharmos em Paços, de nada servirá, será um jogo apenas para a estatística.
    Por isso...
    Descansar, já passou, não entrar em triunfalismos, que dão mau resultado, exemplos desses andam aos pontapés pelo Mundo fora, estarmos concentrados e fazer um jogo de uma vida em Paços...
    Ontem, mais do mesmo, as mesmas virtudes e os mesmos - muitos - defeitos - das equipa, sobretudo ao nível do passe e na definição de jogadas.
    Gostei de Mangala, da forma como Defour entrou, de arela e, claro, de Liedson na assistência e da irreverência do Kelvin, com um excelente golo.
    Agora, Força Porto, que a felicidade está perto, mas as armadilhas são muitas.

    ResponderEliminar
  10. AMO-TE PORTO!
    OBRIGADO POR ESTA ENORME ALEGRIA!
    NO PAÇOS ATÉ OS COMEMOS!
    Não sei é se vai ser facil arranjar bilhetes caragooo.

    FaisKa26

    ResponderEliminar
  11. Passo importante rumo ao TRI, conseguido sem grande brilhantismo, mas com raça, com querer, com união e ambição, assumindo o jogo pelo jogo, contra o futebol de esquemas e estratagemas, o jogo sujo, o anti-jogo, a bazófia, a arrogância e o colinho.

    Falta o derradeiro passo que se antevê difícil pois vamos defrontar uma equipa mais forte do que a que derrotamos no Dragão. Temos de continuar a ter os pés bem assentes e a cabeça no lugar.

    Incomodam-me os excessos de confiança que levaram muitos portistas a festejar na Avenida, como se já fossemos campeões.

    Ganhar ao clube do regime, já é a normalidade e não justifica tal procedimento.

    Sei que os jogadores não se deixarão envolver por esta manifestação prematura.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  12. nuno Simões12 maio, 2013

    Caros Amigos,

    relativamente ainda ao assunto da EDP propunha que o mesmo fosse liderado numa base de dados a ser gerida em termos negociais com os concorrentes deste serviço para que a posição de força, dezenas ou centenas de milhares de clientes, seja factor importante quer para efeitos de preço, quer para efeitos de "moça" no PIB. Em simultâneo vamos exigir a demissão desse indivíduo que não se sabe posicionar como Presidente de uma Empresa. Parabéns ao nosso F.C. Porto mas ainda falta uma final para o Tri-Tri.

    ResponderEliminar
  13. Acima de tudo...

    Foi uma vitória sobre a arrogância e o chauvinismo!

    É uma vitória dedicada PRINCIPALMENTE, a Vieira, Gabriel, Gomes da silva e toda a comunicação social conivente com o clube do regime!!!

    Como confio na seriedade e humildade de jogadores, técnicos e dirigentes para a abordagem ao jogo de Paços. Por isso, excepto os festejos excessivos de alguns adeptos ( se calhar, mais pelo final emocionante do jogo e pelo que representou...), acredito que vamos ter um Porto alegre, sério e competente na última jornada que, a correr bem, poderá representar um fim de semana épico para nós, com os títulos de futebol sénior, júnior, andebol e hóquei!!!

    Estou ORGULHOSO!

    Pedro Pinto

    ResponderEliminar
  14. O Marquês de Pombal ainda está reservado prós lampiões, como esteve o estádio de Dublin quando ganhamos a Liga Europa????
    É que cada vez que os avermelhados reservam, somos sempre nós que ocupamos!!!!!
    Por favor continuem a reservar....

    ResponderEliminar
  15. Houve muito Proença e ainda bem. Ninguém pode acusar o árbitro de Lisboa de ter favorecido o F.C.Porto, pelo contrário. Proença arbitrou condicionado, pressionado, na dúvida, sempre contra a equipa dos Dragões.

    Houve muita emoção, entusiasmo, muito público e muito apoio, um final que deixou marcas positivas e para mais tarde recordar nos portistas e marcas que se tudo correr normalmente, os benfiquistas tão cedo não esquecerão, mas não foi um grande jogo.

    E houve pouco Porto. Pressionado pela necessidade de ganhar, frente a um adversário que jogou apenas para empatar, o F.C.Porto esteve ansioso, nervoso, pouco esclarecido, acusou a importância do jogo, não esteve inspirado. Se se juntar a isso, o facto de alguns dos seus principais jogadores não estarem numa noite feliz, estão explicadas as razões para a vitória, justa, mas muito difícil do F.C.Porto. Foi uma vitória na amarra, da crença, da alma e de um espírito consolidado. É a marca do Dragão, aquilo que mais ninguém tem e que nos leva a acreditar e nunca desistir, mesmo quando as coisas parecem perdidas. Foi assim nesta parte final do campeonato, em particular depois de ficarmos a 4 pontos da liderança, foi assim hoje, quando o sonho parecia estar a fugir-nos . Não estava. Mais uma vez, o herói improvável, Kelvin, entrou e a passe de Liedson - o Levezinho não decidiu, mas ajudou a decidir -, resolveu.

    É verdade que tivemos mais bola, quisemos mais ganhar, mas nunca fomos uma equipa dominadora, organizada, profunda, contundente. Não seria fácil, o tempo corria a favor do clube do regime, o maior desgaste físico e mental foi de quem só lhe servia a vitória, é verdade, mas e como já disse, faltou brilho e qualidade à exibição portista. Faltou, principalmente, o talento de James e o Jackson da 1ª volta. Valeu o mal amado Varela - grande bofetada de luva branca está a dar o Dragba da Caparica a alguns portistas ...- e tal como frente ao S.C.Braga, o puto Kelvin, capaz de perder bolas fáceis, mas também capaz de tirar coelhos da cartola.

    Estamos no nosso habitat natural a uma jornada do fim e quando assim é, não costumamos facilitar. Mas termino como comecei: calma e caldos de galinha, não fazem mal a ninguém. É esse o nosso lema. Quando não se embandeira muito em arco nas vitórias e não se dramatiza muito as derrotas, estamos sempre protegidos e as desilusões, mesmo as mais difíceis de suportar, duram apenas um ou dois dias.

    Abraço

    ResponderEliminar
  16. ola pessoal, ontem eu ate chorei,nem queria acreditar no milagre do kelvin, vamos manter a humildade ate a proxima semana, ainda nada esta ganho , so temos que dar gracas a Deus por tudo isto que nos aconteceu , rumo ao TRI

    ResponderEliminar