22 novembro, 2007

O palco dos sonhos

Fez, na semana passada, 4 anos que o Estádio do Dragão entrou no imaginário de todos nós. Quatro anos são, grosso modo, 1460 dias. Pouco tempo, se aferido pela idade humana, mas pleno de acontecimentos, na vivência desportiva.

Cada um terá vivido a transição do palco eterno, as Antas, para o novel recinto, à sua maneira. Pedra sobre pedra, a árida zona começou a ganhar forma. No meio da lama, da terra, dos gritos dos trabalhadores, do frenesim de uma obra grandiosa, a estrutura começou a crescer. Acompanhada diariamente com um fervor quase religioso, o ansiado dia era, cada vez mais, uma certeza, no horizonte próximo.
Até que…

A cidade engalanou-se. As melhores vestes saíram dos armários. Os fatos de gala brilharam, resplandecentes. Tal como todos os que se dirigiram, num frio dia de Outono, para as luzes, brilhando majestosas, iluminando os céus da Invicta. A noite encheu-se de murmúrios, quase como se todos os que lá estavam tivessem medo de quebrar a magia. Reverência e esgares de espanto, perante a maravilha arquitectónica que desafiava convenções empoeiradas.

16 de Novembro de 2003. O nosso Mundo, o nosso Universo, tinha novo local de romaria. Depois do estádio do Lima, da Constituição, das Antas [que saudades], um novo local de culto tinha nascido.

Num estado de exaltação, assistimos a 4 anos de jogos. Jogos memoráveis. Jogos emocionantes. Jogos para a história. E nós todos participamos activamente neles. Sim, porque a empatia alcançada pelo novo recinto não se esgotou na interactividade vinda das bancadas. Nós jogamos. Nós participamos. Em cada carrinho, de dentes cerrados. Em cada ataque adversário, cerrando fileiras. Nas movimentações ofensivas, pedindo a bola, totalmente desmarcados. E no momento sublime do GOLO, comemorando abraçados ao resto da equipa, unos na defesa da mística. Sonhos?

Nada disso. Aquele enquadramento único, em que alguns vêem apenas um monumental bloco de cimento, é mais do que isso. É um teatro, um local propício à realização dos sonhos e fantasias, em que os 90 minutos encerram em si mesmos uma lição de vida. Drama, emoção, nervosismo, ansiedade, alegria, comunhão e angústias gastas. 90 minutos que nos fazem soltar lágrimas furtivas, abraços, sorrisos nervosos, risos incontinentes ou blasfémias malditas.

É ali que eu pertenço. É ali que eu sofro. Que eu vivo. Que eu oculto a dor, quando o resultado é penalizador, que eu sinto o coração estilhaçar-se em milhares de pedaços, quando vencemos. Repito, “sonhos”?

Ná! Sou eu que impulsiono o Helton, para defender aquela bola indefensável, que ajudo o Paulo Assunção a cortar mais um lance de perigo. E sinto o suor a empapar-me a camisola. E, juro, já por lá vi o Porto Maravilha, auxiliando o Bosingwa naquelas corridas irresistíveis, o Estilhaço, imperial, ganhando um lance aéreo, o Sérgio, fazendo de El Comandante, capitaneando o ritmo do jogo, o Teixeira, felino, recebendo um passe mortífero ou o Blue Boy, mágico, num passe de letra. Em pensamentos, sim, mas funcionando como uma entidade invisível, capaz de catapultar a equipa para outros feitos. Porque é isso o PORTO. É isso o DRAGÃO. Um clã. Unido. Para vencer, vencemos todos. Para sofrer, cravamos as unhas na pele e aguentamos, estóicos, as investidas.

Somos nós
a tua Força, a tua Voz,
tu nunca estarás só
força Porto, vence por Nós!

Mais do que os parabéns ou a tradicional festa que celebra cada passagem do calendário, um singelo agradecimento. Pelas noites e dias de magia. Por nos fazeres sonhar. Por teres transformado o meu Mundo num local mais risonho, pincelado a azul e branco. Obrigado, ESTÁDIO DO DRAGÃO.

ps1 - O Estádio do Dragão recebeu uma prenda antecipada, na véspera do seu 4º aniversário. Passou a ser, a partir de agora, o primeiro estádio de cinco estrelas do Mundo, com certificados de Qualidade e Ambiente.

ps2 - A foto, belíssima, é da autoria de Luis Vieira. Sub-repticiamente retirada do site Olhares, fica aqui a menção à panorâmica grandiosa do palco dos sonhos...

12 comentários:

  1. Paulo Pereira:

    Mais uma crónica fantástica. Escreves com magia, com o coração e escreves bem. É um prazer devorar as linhas das tuas prosas...

    «É ali que eu pertenço. É ali que eu sofro. Que eu vivo. Que eu oculto a dor, quando o resultado é penalizador, que eu sinto o coração estilhaçar-se em milhares de pedaços, quando vencemos»

    Depois de ler isto soltei 2 ou 3 lágrimas e disfarçadamente as apaguei... Quando nos identificamos com o q lemos ficamos emocionados e a verdade é q já vivi como vocês todos noites de magia intensa neste nóvel espaço tal como aconteceu várias vezes nas Antas... OBrigado Paulo.

    «o Sérgio, fazendo de El Comandante, capitaneando o ritmo do jogo» Aqui é q está mal, eu sou melhor a destruir, tipo jorge costa:)

    Gostei também deste parágrafo:
    «Porque é isso o PORTO. É isso o DRAGÃO. Um clã. Unido. Para vencer, vencemos todos. Para sofrer, cravamos as unhas na pele e aguentamos, estóicos, as investidas»

    E domingo lá estarei para mais uma noite de paixão, devoção e glória.

    Porque aquele estádio está habitiuado a momentos de glória suprema. Que o diga a equipa q lá jogou ontem. Foi o Estádio q os levou ao Europeu.

    Para os interessados:

    Futebol/juniores A:

    Em Vila Conde, Rio Ave-0-Porto-1

    Andebol:

    Na Maia, Porto-26-Belenenses-26.

    ResponderEliminar
  2. Recordação d'um momento único... acompanhado d'uma foto a todos os níveis f-a-n-t-á-s-t-i-c-a!!!

    Este nosso Palco dos Sonhos, é tudo isso que descreveste Paulo... e muito mais!

    É preciso lá estar, para sentir a imponência e a beleza de tal obra de arte.

    O nosso Palco dos Sonhos e mai'nada!

    aKeLe aBrAçO,
    http://bibo-porto-carago.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. Boas,

    Lucho, mais uma vez, obrigado pelos elogios. No andebol foi pena a escorregadela, mas talvez a falta do Eduardo Filipe tenha sido demasiado sentida. Nos juniores, o golo foi marcado pelo chinês, mas pelos vistos, à volta deste não existe o mediatismo k acompanhava o Dabao.

    Abraço,

    ResponderEliminar
  4. Crónica emocionante Paulo.
    Palcos dos Sonhos ?
    E porque não das Realidades ?
    A dar ganas de nunca mais ser Domingo.

    ResponderEliminar
  5. http://www.ipetitions.com/petition/regresso_renteria/

    Toca a votar.

    Abraço e bibó porto Carago!

    ResponderEliminar
  6. Estilhaço, já votaste?
    Então, estás à espera do quê?
    nem parece teu... :-P

    Eu já votei... volta Renteria, já te perdooei!!!

    aKeLe aBrAçO,
    http://bibo-porto-carago.blogspot.com/

    ps - tks El Pibe

    ResponderEliminar
  7. Apesar do velhinho Antas me deixar imensas saudades, a História não pode parar a vida e por isso hoje é com emoção que vou a este fabuloso estádio, o nosso templo mágico onde tudo é possível.
    Parabens pelo post, sentido, e pela escolhna d foto.

    ResponderEliminar
  8. Sim, o Rentería ficou-me atravessado e continuo a achar que nos poderá ajudar muito.
    Se, claro, SE tive-se marcado aquele golo nos últimos minutos na Luz as coisas teriam corrido de outra forma.

    Mas, de qualquer maneira é de lhe dar uma segunda oportunidade.

    Pessoalmente: Rentería no Dragão já!

    ResponderEliminar
  9. Conheço muitos estádios (novos) portugueses.
    Incluindo a cestinha e o algaláxia.

    E não é por ser o nosso, mas o Dragão é ... incomparável.

    E com textos deliciosos como os do Paulo acompanhados por fotografias espectaculares então fica mesmo DIVINO !

    Um verdadeiro SANTUÁRIO !

    ResponderEliminar
  10. Paulo Pereira ao seu nível .
    Com classe e emoção .


    Estilhaço:

    Dizemos o mesmo desde que o Renteria cá chegou !

    ResponderEliminar
  11. Viva !

    Paulo Pereira, creio já ter dito, aqui, que tens uma escrita excelente. Eu gosto da maneira como cavalgas a língua Lusa.

    Obrigado. Prometo ajudar o máximo o Bosíngua nas suas correrias loucas e artísticas. Só ficará dispensado quando o Porto ganhar a final da liga dos campeões.

    Quanto a essa do Rentaria : É crise de adolescência ? O Porto está a fabricar um avançado de raíz.

    Sem quer ofender, não entendo !

    Não seria melhor um reforço no meio campo ?

    Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  12. Espectáculo Paulo, eu a finalizar? Eheh, sempre me disseram que tinha ar de matador:P
    Tenho estado ausente porque o meu Pc andava com problemas.
    Um abraço.

    ResponderEliminar