26 março, 2008

Vendedor de sonhos

Não bastava um. Existe agora mais um outro que, apesar de ter profissão de jogador da bola, juntou-se ao grupo dos vendedores de sonhos. E sonhos dos 'mais grandes', saborosos, cor-de-rosa e irresistíveis dos quais apenas o próprio aparenta ter a receita.

Pena que, à falta da respectiva barraca de feira e instalação sonora motorizada por gerador, seja vendido pela Comunicação Social. Pena que, à falta de melhor, seja do tipo se amanhã não chover vai estar um rico dia. Mas, verdade seja escrita, não há sonho que se iguale a este.

Que se animem assim uns cerca de seis milhões porque, quando a derrota aperta e a tristeza desperta, nada melhor que um sonho.

Que o devorem e se envolvam na sensação de um sonho de vã esperança, cozinhado a partir de dois, quase três, anos de palavras sem conteúdo, 16 gramas de especiarias antigas já com odor a mofo e açúcar q.b. mas que não consegue disfarçar o sabor da amarga desilusão.

O sonho comanda a vida, escrevia e cantava já o poeta.
Mas será que este sonho perdeu já o seu sabor?
Ou os clientes são cada vez menos? Ou mais exigentes?

Um dia um jogador da bola, aspirante a vendedor de sonhos, teve um sonho.
Quem não os tem, ó Luisão?

E por falar em sonhos fica a receita para mais um, este com um sabor pleno de sucesso e já há muito tornado em realidade. Sirva-se, em valiosa peça de cristal, sem qualquer tipo de pressão ilegítima e sem adicionar umas chamadas q.b.. Pena o palmarés estar desactualizado.

“A paixão pelo futebol, a paixão pelo clube, a paixão pela comunidade: três paixões que definem a vida extraordinária de Jorge Nuno Pinto da Costa, O Homem do Norte. No extremo ocidental da Europa e parafraseando o grande Camões, onde a terra dá lugar ao mar, nas movimentadas margem do Rio Douro, Jorge Pinto da Costa conseguiu construir uma potência do futebol europeu, o F.C. do Porto.

Nada fazia prever o papel proeminente que o F.C. do Porto alcançaria no futebol mundial.

Actualmente, esta é uma das mais pequenas cidades do continente a ter um Campeão Europeu. Foi necessário a vontade de ferro de um homem para projectar os Dragões no palco principal do futebol na Europa. A vontade de ferro de um homem e o calcanhar de um outro, oriundo do lado sul do mediterrâneo, transformaram uma noite de Primavera do ano de 1987, no Estádio do Prater, em Viena, no nascimento de uma nova lenda do futebol.

O futebol português sempre foi dominado por três clubes: dois de Lisboa, o Benfica e o Sporting, e um do Porto o F.C. do Porto. Desde que se tornou presidente em Abril de 1982, Jorge Nuno Pinto da Costa conseguiu treze títulos de Campeão Nacional, oito taças de Portugal e treze Supertaças. O mapa do futebol foi virado de pernas para o ar. O domínio dos clubes lisboetas foi apagado.

E se acrescentarmos a este resultados duas Taças dos Campeões Europeus, uma Intercontinental (talvez duas brevemente), Uma Taça UEFA e uma Supertaça Europeia, podemos facilmente concluir que o mapa do futebol europeu está a deslocar-se para Sudoeste. Jorge Nuno Pinto da Costa é verdadeiramente um homem de excepção. Na família do futebol, o seu carisma, a sua personalidade poderosa e a sua singular argúcia geraram controvérsia, mas, acima de tudo, uma enorme admiração. O F.C. do Porto sempre foi a sua prioridade. Ele pertence verdadeiramente ao restrito grupo dos grandes criadores e impérios, ao escasso número de grandes presidentes, juntamente com algumas lendas do futebol das gerações passadas, como Santiago Bernabeu e Ângelo Moratti.”

fonte: prefácio do livro 'Largos dias têm cem anos' escrito pelo, na altura, Presidente da UEFA, Lennart Johansson

9 comentários:

  1. Mais um vendedor de sonhos, realmente. Depois do Paulo Bento dizer q a época do SCP até estava a ser mt positiva só faltava este anormal do Luisão dizer q o FCP não é mais forte, apenas + regular. E pronto, olhando bem para a sua cara de anormal, até é um comentário perfeitamente enquadrável. Eles têm o q merecem. Qtas vezes tem enterrado o xlb este anormal? Pois q lá continue mts e mts anos.

    Fantástico o texto sobre Jorge Nuno.

    ResponderEliminar
  2. O texto da.me vontade de chorar, define bem a paixao de um homem por uma cidade tantas vezes mal desvalorizada e erradamente julgada e por um clube sempre na "sombra" de outros dois sem razao. A Jorge Nuno devemos muito e eu estou.lhe eternamente agradecida por tudo o que fez e estou com ele sempre nem que tenha de ir ate ao tribunal fazer vigilia.

    Quanto ao outro? Quem anda à porrada dentro de campo e é apanhado em excesso de velocidade a conduzir e que alem disso é um brasuquinha jogador das panteras cor de rosa eu ja nem ligo... Ele é burrinho o que ele queria dizer com isto tudo seria o seguinte: "O FCPorto nao esta mais forte continua a excelente equipa que tem vindo a crescer sempre mais e mais e a afirmar.se na europa, nos è que parece,os amadores da bola somos uma merda e temos um presidente que é mais merdoso que nos todos juntos."

    E seria isto mas a um gajo destes quem é q nao da um desconto pffff

    Beijinhos da Ta_8 corrspondente em Paris!!

    ResponderEliminar
  3. Mas quem disse ao Shrek da 2ª circular que alguma vez sabia falar ou explicar-se?

    Este pobre coitado com um claro défice em nr de neurónios, não sabe o que diz, não sabe o que fala... nem tão pouco serve para ser a «voz do dono»!

    Estilhaço, como explicitas bem nessa imagem aqui colocada, afinal, de que é que o Shrek poderia falar? nada!

    Quanto ao texto adicional sobre o nosso líder PdC, é demonstrativo de como somos vistos lá fora, onde a mentira e a inveja não têm lugar... apenas a verdade e a justiça dos factos, porque os números não mentem!!

    ResponderEliminar
  4. Surrealista, no mínimo, a afirmação de Luisão. Mas falta algo. Saber se ele a proferiu antes ou depois do almoço. Faz toda a diferença. Apesar dos 16 pontos, ele acha k nós, bicampeões nacionais, não somos mais fortes. Indirectamente, Luisão só reforça a tese e o estereotipo do emigrante brasileiro. Será preciso dizer mais alguma coisa?

    Quanto ao resto, a euforia vai grassando pelo País, onde a vendetta encetada por alguns começa a dar os seus frutos. PC vai a julgamento, estando já preparado o achincalhamento mediático do nosso líder.

    Sinto nojo, muitas vezes, de ser português. Portista sim, é a minha religião, nacionalidade e tudo o mais. Para que conste.

    Estilhaço, fazes bem em relembrar esse texto, onde estão bem patentes as virtudes k nos fizeram grandes. Pinto da Costa é, sem sombra de dúvida, um grande dirigente.

    ResponderEliminar
  5. O seu a seu dono.
    Faltou colocar a origem do texto.
    Prefácio do livro 'Largos dias tem cem anos' escrito pelo, na altura, Presidente da UEFA Lennart Johansson

    ResponderEliminar
  6. Vozes de burro não chegam aos céus. Além disso em vez de sonhos o burro tenta vender banha da cobra.
    Mas são estas coisas que fazem a nossa força e enquanto estes pacóviuos se entretem a dizer parvoíces nós vamos ganhando e ganhando e ... ganhando.
    Coitados

    ResponderEliminar
  7. Contra uma cultura de pequena exigência, respondemos nós com exigências cada vez maiores.O Presidente na entrevista ao RCP disse:" viverá pouco quem não assistir às próximas grandes conquistas do F.C.Porto"
    E ao vê-lo com aquela determinção...eu acredito!

    ResponderEliminar
  8. Viva !

    O poema de António Gedeão é, realmente, muito bonito.

    Num primeiro tempo, foi proibido durante o "Caetanismo". Claro que essa dos seis milhões é propaganda.

    Só consegue quem sabe sonhar. O FC Porto, graças ao seu Presidente, soube sonhar e por, essa razão, alcançou os êxitos merecidos e o reconhecimento internacional que lhe é devido.

    Contra sonhos concretizados ( e mais virão ) não vamos entrar em terapia, né ?

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  9. O luisinho que também é "ão" não aprendeu bem a lição, é caso para dizer: "oh palhaço vai beber para esquecer" ;)

    ResponderEliminar