29 dezembro, 2009

Rui Santos e o cesto da sua vida...

Este fim-de-semana, não se jogaram encontros oficiais nas modalidades de alta competição e por isso, aproveito a oportunidade para recordar um grande jogo de basquetebol decidido por um cesto (no último segundo) de Rui Santos ("de costa a costa") em 1997, no jogo 4 da final frente à Oliveirense. Os 2 vídeos que se seguem, são relativos aos últimos 6 minutos desse jogo, mais a festa do bicampeonato do FC Porto que depois passou para o interior do recinto. Espero que gostem desta recordação... já tenho mais cassetes de vídeo em fila de espera, aguardem!!

  • Oliveirense, 72 - FC Porto, 74 [jogo de 27 de Abril de 1997]
Pressão, drama, nervosismo, coração acelerado, assobios ruidosos. Era este o cenário em Oliveira de Azeméis a 5 segundos do fim do jogo 4 da final do Play-off de basquetebol, em 27 de Abril de 1997. No banco do Porto, um homem parecia sereno, o mestre do basquetebol Português que admiro desde miúdo, Jorge Araújo. O time-out que ocorreu após infracção à regra dos apoios por parte dos homens da casa na sua última posse de bola, dava ao Porto a possibilidade de decidir o jogo (estava 72-72 na altura), e dessa forma, arrebatar o troféu de campeão Nacional que também tinha sido ganho pelos Portistas na época anterior, depois de 13 anos de jejum.

Faltavam somente 5 segundos, o mestre delineou a jogada e o aluno correspondeu em absoluto. O nosso base, Rui Santos, recolheu a bola passada por Miller e numa “cavalgada” imparável, colocou-a onde os nossos corações desejavam... no cesto da Oliveirense (de Henrique Vieira)!!!

Que emoção, vivida pela tv (RTP2), pela rádio (a tsf cobria o basket na altura) ou até no próprio pavilhão Dr. Salvador Machado, onde esteve presente uma boa falange de apoio aos Dragões. São estes jogos decididos no último instante que mais emoções proporcionam aos adeptos, e por isso, a invasão do recinto foi quase imediata e a “Arena” da Oliveirense foi facilmente apossada pelos adeptos do FC Porto, bicampeão Nacional de basquetebol 2006/07.

"Porto, Porto, Porto", era o som estridente que saía do palco de jogo e a uns bons kms de distância, este que vos escreve, relaxava após hora e meia de sofrimento. Ufffa!!! Estava consumado o título no basquetebol numa época que uns dias mais tarde (17 de Maio), nos iria proporcionar a alegria do tricampeonato em futebol, após a nossa vitória em Guimarães (0-4), num recital de bola de Zahovic, Jardel e companhia...

O FC Porto de Jorge Araújo, tinha destronado o Benfica na época anterior (95/96), depois de 7 títulos seguidos dos lisboetas, e nesta temporada, 1996/97, era o grande favorito ao título, numa final que muitos previram ser de novo com o Benfica. Quem não esteve pelos ajustes, foi a Oliveirense que eliminou nos quartos-de-final os encarnados, e bateu-se de igual para igual com este super FC Porto na tão ansiada final.

Os Dragões ganharam bem (embora por margens reduzidas) os 2 jogos no Rosa Mota (96-91 e 77-72), e deslocaram-se a Oliveira de Azeméis determinados em decidir o mais rapidamente possível o título. Tal como na época anterior, não o conseguiram ao jogo 3 (83-66), mas fizeram-no e com toda a justiça ao jogo 4. Já estive a rever este jogo, e 12 anos depois, mantenho a opinião que tive na altura, de que a vitória do FC Porto (72-74) fora justa, pela melhor qualidade de jogo, melhores intervenientes e pelo facto de estar quase em sempre em vantagem na partida. Os homens da casa, só muito em esforço conseguiram quase forçar um prolongamento, mas nessa altura, Rui Santos, o pequeno e irreverente comandante, não deixou.



O Porto, treinado pela dupla, Jorge Araújo/Alberto Babo, e com jogadores como Jared Miller, Kevin Nixon, Paulo Pinto, Rui Santos, Nuno Marçal, Fernando Sá, Nils, White, Ricardo Santos, Raul Santos, João Rocha e Nuno Quidiongo, entre outros, era de facto, a melhor equipa Portuguesa do momento e a glória consumada nessa tarde de 27 de Abril, repetindo o feito da época anterior, era tão só o prémio justo para tão bons desempenhos revelados ao longo dos 8 meses de prova.

No final do jogo, Jorge Araújo, destacava o decisivo desempenho do capitão Fernando Sá e projectava já o futuro da equipa que iria disputar a Euro-Liga na época seguinte (com as saídas de Miller, Nixon e Rui Santos, as ambições da equipa diminuíram drasticamente).

Tenho ainda no meu arquivo pessoal, resumos pessoais e fotos históricas destas duas temporadas, 95/96 e 96/97, além dos jornais dos dias seguintes aos jogos decisivos dos Play-off’s respectivos.

Depois de vos ter proporcionado um vídeo do jogo 2 da final de 95/96 (pode ver aqui o post e aqui o vídeo desse Porto 82-76 Benfica), deixo-vos agora o vídeo do jogo (em duas partes) que hoje abordei, o jogo 4 da final de 96/97 (Oliveirense 72-74 Porto).

Fiquem então com os últimos 6 minutos dessa emocionante e inesquecível partida (nessa altura, o Porto vencia por 61-64, com o 2º vídeo a começar onde termina o 1º, nos 66-70). No total, são 17 minutos de emoção, contendo ainda toda a festa que posteriormente se desenrolou no final da partida. Espero que gostem!



Um abraço do Lucho e votos de um ano novo cheio de vitórias do FC Porto em todas as modalidades!!!

21 comentários:

  1. E-S-P-E-C-T-Á-C-U-L-O!
    Até me vieram as lágrimas aos olhos,que jogo! =)

    As modalidades conseguem ser tão ou mais emocionantes que o futebol.Basta que as pessoas saibam ver isso.
    É muito diferente quanto o tempo "corre ao contrário" e pára sempre que o jogo pára também.Não há tempos mortos mas sim limites de tempo para atacar.Não há faltinhas irritantes ou permissões de anti-jogo.
    O público está muito mais próximo,o ar é tenso e apertado.Pena que se ligue pouco às modalidades...

    Que jogada do Rui!

    ResponderEliminar
  2. Obrigado lucho por por mais um momento inesquecível do nosso clube.

    Já não me lembrava do jogo, é sempre bom lembrar esta grande equipa e este "pequeno grande jogador" que foi Rui Santos.

    Acho que vou ver outra vez o jogo, ainda tenho depois destes anos todos o coração aos pulos.

    ResponderEliminar
  3. Este é um dos jogos que não me canso de rever. Sei que muitos aficcionados da modalidade e Portistas de gema vão gostar:)

    Abraço e bom ano de 2010 para todos!

    ResponderEliminar
  4. FC Porto Vitalis na final do Torneio de Limburg

    O FC Porto Vitalis apurou-se esta segunda-feira para a final do Torneio Internacional de andebol de Limburg, na Holanda, ao bater o K-Sports (equipa mista de japoneses e sul-coreanos) por 38-23, nas meias-finais. Tiago Rocha foi considerado o homem do jogo.

    Na final, que se disputa esta terça-feira, às 20h (19h no Porto), os Dragões enfrentam o Põlva Serviti, da Estónia, que bateu nas meias-finais os croatas do RK Porec, por 33-31.


    O FCP neste torneio tem 4 vitórias em 4 jogos...

    ResponderEliminar
  5. Agora que a década está a chegar ao fim, é legítimo recordar e homenagear os melhores jogadores que durante os últimos 10 anos defenderam as cores do FCPorto.

    Sendo assim, o blog Zé do Boné inicia hoje a votação para os melhores jogadores da década, entre guarda-redes, defesas, médios e avançados. No final da votação, serão publicados os escolhidos, assim como o 11 da década.

    Votem já em Zé do Boné

    ResponderEliminar
  6. Lembro-me muito bem desse jogo e mais, ainda há dias estive a ver um vídeo - link do Antas - de um jogo, também de Basquetebol, Porto/Benfica no Américo de Sá, com o Rui Santos em grande e a marcar um triplo do outro mundo. Estava a ver esse vídeo e ao ver a dupla Jorge Araújo/Alberto Babo, tive muitas saudades desses tempos, onde no Basqutebol portista havia alma, mística e classe...agora é só staff!

    Um abraço

    ResponderEliminar
  7. INESQUECÍVEL!!!

    Recordar este jogo é também recordar a melhor equipa de basquetebol do FC Porto que me lembro de ter visto jogar. Que saudade…

    Tínhamos uma equipa recheada de grandes jogadores e profissionais liderados pela fantástica dupla Jorge Araújo/Alberto Babo.

    Lembro-me do nervosismo ao assistir a esse jogo, da tensão dos minutos finais e da alegria com o cesto do Rui Santos. Fantástico!

    Obrigado Lucho por nos trazeres estes belos momentos da história do nosso clube!

    PS: Clubes com adeptos apaixonados pela modalidade, como era o caso da Oliveirense, fazem imensa falta ao basquetebol nacional!

    ResponderEliminar
  8. Espectacular.
    Recordo com nostalgia estas imagens e vários jogadores que por lá passaram, não esquecendo o Paulo Pinto...

    ResponderEliminar
  9. Vila Pouca:

    De facto essa mística era contagiante. Grandes treinadores Araújo e Babo...

    Hoje em dia, tudo é diferente mas acredito q estamos a construir uma boa equipa.

    Sempre tive uma paixão pela nossa equipa de basket da 2ª metade da década de 90... E por isso esses vídeos são a minha homenagem a estes grandes homens da nossa história...

    Esses dois treinadores são tão especiais quanto humildes, ainda hoje um deles já falou comigo via email a referir a emoção que toma conta de si qd revê este vídeo...

    um abraço aos dois...

    Sevilha:

    De facto ao rever as imagens além do público Portista vê-se um pavilhão a rebentar pelas costuras cheio de gente de Oliveira de Azeméis... Faz falta ao basket a Oliveirense.

    ResponderEliminar
  10. Se alguém tiver o contacto do Rui Santos façam o favor de lhe enviar "esta prenda". Ele vai gostar:)

    ResponderEliminar
  11. Fantástico trabalho lucho! Os meus parabéns pela tua enorme dedicação! Vídeos excelentes de um grande momento da história do nosso basquetebol.

    Continua :)

    Grande abraço

    ResponderEliminar
  12. Mais uma prenda do meu Amigo Lucho:)
    mas para que o conhece, sabe que lá em casa estão as estantes cheias de preciosidades !!!
    Logo que possas podes por mais destas Jóias que a malta agradece !

    Mas o F C PORTO não vive apenas do passado. Mas como eu digo temos que olhar para o passado para continuarmos a Ganhar no futuro !!!
    Abraço

    ResponderEliminar
  13. Obrigado Lucho por esta prenda de Natal... Umas das melhores finais que assisti.. Foi simplesmente fantástico.. Acho que vibrei mais com este titulo do que aquele em que acabamos como hegemonia do Benfica.. Que grande época do basquetebol.. Um campeonato fantástico com excelentes jogadores.. Lembro-me como era complicado defender esse grande jogador que era o Jofre Lleal...

    Quanto ao Rui Santos.. simplesmente o melhor base dessa época.. qual Pedro Miguel qual quê...

    Já agora Lucho, por acaso não tens o vídeo de um jogo entre o Porto e uma equipa polaca que decorreu no Rosa Mota? Tive a felicidade de assistir ao vivo ao jogo e foi dos melhores ambientes que assisti... Lindo...

    Um abraço...

    ResponderEliminar
  14. Lucho,
    Obrigado pela partilha do teu precioso espólio azul e branco aqui com a malta. Grandes momentos, muito bem recuperados, grandes recordações.

    Ainda bem que há adeptos como tu, que não só registam estes momentos, como os partilham. Bem hajas.

    Abraço

    ResponderEliminar
  15. Joffre Lleal tinha tanto de bom jogador como de "artista"... A ganhar faltas não havia como ele!

    O Rui Santos foi um base excepcional, comparará-lo com o Pedro Miguel é comparar o incomparável. De todos os bases portugueses, o Pedro Miguel era um bom base, mas o Rui Santos era o melhor!

    ResponderEliminar
  16. Só o Lucho para nos fazer reviver ests momentos...
    Obrigado.

    ResponderEliminar
  17. grande momento, amazing mesmo :)

    tudo sobre o desporto em
    http://zonadesportiva.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  18. Isto é um "Lucho"! Parabéns pelo post!

    Rui Santos, grande grande jogador!

    ResponderEliminar
  19. Em primeiríssima mão: FC Porto/Vitalis 32 - Pölva Serviti 25

    Ganhamos o torneio

    ResponderEliminar
  20. Grande vitória no andebol. Parabéns FC POrto:)


    Pedro Porto: Esse jogo infelizmente não tenho.

    ResponderEliminar
  21. Lucho, Amigo Lucho... como já tinha tido oportunidade de te responder via email, estes vídeos, para além de fabulásticos, trazendo-nos momentos já algo apagados da nossa memória, são puras preciosidades... feliz do clube que tem adeptos destes ao seu lado... pois nunca caminharão sós!!!

    Parabéns, mtos parabéns... venham mais, venham mais dessa tal já, aparente, famosa lista de espera ;)

    ps - o pequeno grande Rui Santos, o fantástico Jarred Miller, o antes quebrar que torcer do Fernando Sá, o saudoso Paulo Pinto, o ainda actual Nuno Marçal... que 5, que 5... saudosamente tb liderados pela dupla maravilha, um tal de Jorge Araújo e um outro Alberto Babo... que saudades dos (bons) velhos tempos, carago!!!

    ResponderEliminar