14 junho, 2008

E o pavilhão que quase vinha abaixo...

FC Porto, 5 - SL Benfica, 3

Hóquei em Patins
Nacional da I Divisão, final do play-off, jogo 3
Pavilhão Municipal de Fânzeres, Gondomar

árbitros: Joaquim Pinto e José Monteiro.

FC Porto: Edo Bosch; Filipe Santos Pedro Moreira, Reinaldo Ventura e Emanuel Garcia.
Jogaram ainda: Jorge Silva, André Azevedo, Caio e Ricardo Figueira.
Treinador: Franklim Pais

SL Benfica: Carlos Silva; Valter Neves, Ricardo Barreiros, Carlitos e Tó Silva.
Jogaram ainda: Vítor Hugo e Diogo Rafael.
Treinador: Carlos Dantas

Marcadores: Filipe Santos (1), Emanuel Garcia (1), Caio (2) e Ricardo Figueira (1); Ricardo Barreiros (2) e Tó Silva (1).

Disciplina: ...

Os Hexacampeões Nacionais reveleram uma vez mais, na tarde deste sábado, em Fânzeres, as razões que explicam, inequivocamente, o domínio portista na modalidade. Depois de terem estado em desvantagem de dois golos, em duas ocasiões, os Dragões encetaram uma recuperação assinalável, que teve como desfecho um triunfo, por estes motivos, ainda mais saboroso.

A intermitente entrada azul e branca em jogo deu azo a que a equipa visitante se colocasse em vantagem ainda nos primeiros instantes de jogo. Dois golos em três minutos tornaram a tarefa dos comandados de Franklim Pais mais complicada, mas nem assim o conjunto portista se deixou intimidar.

Ricardo Figueira teve, neste período, um papel determinante para lançar a remontada portista, estando na origem do primeiro golo do F.C. Porto, à passagem dos dez minutos, com Emanuel Garcia a dar a melhor sequência ao bom trabalho do jogador português.

A formação forasteira respondeu de pronto e voltou a colocar a desvantagem portista em dois golos. No entanto, a reacção azul e branca foi tudo menos conformada e os Dragões assumiram, a partir daqui e em definitivo, as despesas ofensivas do jogo. Já depois de Reinaldo Ventura ter falhado uma grande penalidade, Ricardo Figueira voltou a surgir em plano de evidência, assinando o segundo golo dos Hexacampeões Nacionais em cima do minuto 20 e devolvendo a diferença mínima ao marcador.

Até ao descanso, o F.C. Porto tentou alterar os contornos do encontro, numa insistência que poderia ter rendido frutos ainda antes do intervalo. Estava reservada, no entanto, para a etapa complementar, a reviravolta no resultado, fruto sobretudo da inquebrantável vontade de sucesso demonstrada pelos Dragões.

Assumindo o destaque na ofensiva portista, Caio foi o executor da insistência azul e branca, em nenhum momento anulada pela imerecida desvantagem no marcador. O avançado dos Dragões marcou por duas vezes, primeiro de penalti e, pouco depois, através de um poderoso disparo de meia distância, confirmando a recuperação dos Hexacampeões Nacionais, a partir de então em vantagem na partida.

Para o final estava reservado o momento alto da partida, com o capitão Filipe Santos a assinar o mais bonito golo da tarde, num excelente lance individual, que estabeleceu o resultado final e selou o triunfo portista, desfecho ajustado para uma exibição de alma, capaz de ultrapassar qualquer imerecido obstáculo.

Com a vitória no terceiro encontro da final, os Dragões podem conquistar o título, o sétimo consecutivo, já na próxima partida, bastando para tal um triunfo na deslocação ao Pavilhão da Luz, marcada para o próximo sábado, a partir das 17 horas.

Resultados da final do play-off:
FC Porto, 2 - SL Benfica, 1

01Jun
- FC Porto-Benfica, 6-0
07Jun - Benfica-FC Porto, 3-2
14Jun - FC Porto-Benfica, 5-3
21Jun - Benfica-FC Porto, ...
24Jun - FC Porto-Benfica, ... *
* - Se necessário


# texto originalmente publicado no fcporto.pt em 14Jun2008

10 comentários:

  1. Eu estive em Fânzeres e muito bem acompanhado.Quando o meu parceiro do lado acalmou, acalmou também a equipa portista e ganhamos com a naturalidade dos campeões.
    Não, não vou dizer quem estava ao meu lado, mas estavam lá o Lucho, o Estilhaço, o Blue e o Filho do EStilhaço.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Fabuloso!

    Refiro-me não apenas ao jogo, mas também ao vídeo. Chegado de férias, desejando saber o resultado e eis que, melhor ainda, o vídeo do jogo.

    Infernal o ambiente e o Hepta ali tão perto!

    ResponderEliminar
  3. E o Benfica entrou, novamente, melhor no jogo conseguindo uma vantagem de 0-2 e de 1-3 chegando ao intervalo a vencer por 2-3.
    Bom jogo de equipa relegando bem para segundo plano a falta do Mariano.
    Mas na segunda parte o FC Porto arregaçou as mangas e o público, com um ambiente fenomenal, levou a equipa ao colo e acabamos por vencer por 5-3.
    Que se enviem então mais uns faxes para a FPP pois não os estou a ver com estofo para levarem o Campeonato, dentro do ringue, de vencida.
    Não rodam os jogadores ou quando o fazem a equipa perde qualidade, dai o sofrimento habitual no final do jogo, onde o cansaço impera.
    As queixas daqueles que nunca assistiram a jogos ao vivo em pavilhões, do ambiente e dos árbitros que eram, se calhar por mero acaso ambos de de categoria Internacional não tem fundamento.

    O Edo estava com 40º de febre e parece que até desmaiou, no intervalo no balneário, dai o apoio personalizado extra.

    Uma granve vitória, dedicada ao nosso Presidente que, como de costume nestes jogos finais, marcou presença no pavilhão.
    E o Hepta está já ao nosso alcance no próximo fim de semana.

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  5. Bem... este jogo foi de ficar com os nervos em franja! Estava cá com uma azia no final da primeira parte... mas não desisti de ver o jogo :) e ainda bem porque mostramos a nossa superioridade. Agora temos é que fazer a festa aqui em Lisboa :)

    ResponderEliminar
  6. Não pude ver o jogo, mas pelo que se pode ver neste vídeo dá para perceber que foi um jogo fantástico. O Hóquei português continua a ter qualidade e emoção, mas devia ser mais apoiado (faltam as transmissões televisivas ao longo da época).
    Era bom o Porto ganhar já na Luz, mas para haver mais Hóquei na TV gostava de ver o FCP ser campeão em Fanzeres, uma vez que pode ser o ultimo titulo neste pavilhão que nos acolhe desde que foi abaixo o Américo de Sá.

    ResponderEliminar
  7. tava a ver que me dava o chelique :) excelente vitória!!

    ResponderEliminar
  8. É bem possível que sim André, o Pav das Antas está bem lançado e no decorrer da próxima época já deverá receber as equipas do Hóquei e do Basquete...No entanto ainda vai demorar uns bons meses.
    Se repararem na gravação disponibilizada a faltar 10 minutos para o fim do jogo e com o resultado em 3-3, um dos comentadores referia o facto que o Porto rematara 68 vezes e o Benfica apenas 24...Se isto não é a evidencia da superioridade Portista então o que será necessário?...

    ResponderEliminar
  9. Ambiente fenomenal. É daqueles jogos q nos sentimos uns felizardos por termos lá estado. Grande 2ª parte, o Benfica nem respirava:) Grande Porto.

    ResponderEliminar
  10. Felizes aqueles que têm oportunidade de presenciar in-loco a estes momentos.

    Foi sofrido, muito sofrido, num pavilhão de fazer inveja a qualquer «sauna» d'um qualquer healt-club da moda, e com um ambiente, em diversos momentos, arrepiantes e electrizantes, tamanho era o barulho ensurdecedor que se fazia sentir.

    Ganhamos com mérito, mestria e total justiça... para os outros, a habitual cobardia no discurso final, própria dos dementes mentais que até com o ambiente (apoio ao FCP) resolveram agora implicar. Até apetece dizer: "vão-se mas é todos f**** lá com os vossos queixumes!".

    No resto, dizer apenas que, meus caros, contra estes, nem que fosse às caricas... o ódio é de tal ordem, que ultrapassa todos os limites!

    Não consigo vivê-lo d'outra forma que não esta... sou assim!!

    ps - VilaPouca, desculpa lá alguma coisinha ;)

    ResponderEliminar