19 junho, 2008

Quem vai ver a Champions pela TV, quem é?

Ainda será cedo para cantar vitória, mas a última sexta-feira deu um novo alento a quem acredita na Justiça. A anulação da decisão inicial de afastar o FC Porto da Champions, o seu palco de eleição, cujo direito a participar foi, recorde-se, conquistado dentro das quatro linhas, é uma excelente indicação. Consumada aliás, dias depois, pelo anúncio formal da UEFA, tornando realidade a participação azul e branca na mais elitista prova de clubes. Não é ainda a absolvição esperada. As pressões e coacções a que temos assistido, de forma totalmente despudorada, por parte dos dirigentes do 4º classificado, têm evitado que o Conselho de Justiça se pronuncie, com a esperada revogação da imbecilidade saída da cabeça de Ricardo Costa e seus pares.

Mas esta vitória [sim, porque é disso que se trata] significa, pelo menos, que o Departamento Jurídico dos azuis e brancos, que tem como rosto visível Adelino Caldeira, começou a funcionar. Em pleno. E já não era sem tempo. Visivelmente ultrapassado com as jogadas de bastidores da corja [o nome pelo qual, a partir de agora, designarei ad eternum o clube que ficou em 4º lugar na última temporada], conseguiu uma reacção digna de registo, pugnando pela verdade desportiva. E isso, se pararmos para pensar, é algo extremamente surrealista. Lutarmos pelo que é nosso. Termos que combater, nas altas instâncias, por um lugar adquirido dentro dos relvados. Inconcebível a sanha persecutória, o ódio visceral, a raiva doentia contra nós. Pelo menos, disto tudo, teremos que tirar ilações. O Porto aburguesado, condizente com um perfil politicamente correcto, acabou. Como diria Ivic, “é finito”.

Para sobrevivermos, vamos ter que regressar a um passado. Onde a defesa do nome do clube não era feita de forma elegante, com punhos de renda, mas de forma visceral, bradando bem alto as injustiças, clamando na praça pública contra os nossos inimigos. E eles são tantos. É tempo de relembrarmos essa figura ímpar, e o seu modo destemido de enfrentar os ataques. José Maria Pedroto deixou-nos um legado. Desportivamente, emancipou o clube de receios que o tolhiam ao sair da Invicta. Mas arguto como era, visionário, percebeu que teria que lutar contra os imenso poderes instituídos, contra o polvo que manobrava nos bastidores. Para vencer não bastava ser melhor. Era preciso ser MUITO melhor. Pedroto nunca se calou, bradando contra os constantes “roubos de igreja” que o FC Porto sofria. Granjeou, por essa atitude, inúmeros inimigos figadais. Mas também conseguiu revitalizar um clube amorfo, apático, acomodado.

Que isto, volto a repetir, sirva de lição. O FC Porto tem voz. O FC Porto terá que voltar a ser ouvido. Apontando o dedo. Acusando. Colocando o rótulo nas pessoas. As máscaras já caíram. Os inimigos estão bem definidos. Que a infâmia nunca seja esquecida. Sofremos o maior ataque da nossa existência. Mas continuamos cá. Mais fortes. E mais sedentos de vitórias. E a jogar a Champions. Lá. Ouvindo o hino arrepiante. A corja, essa, fica em casa, comodamente instalada à frente de uma TV. A ver-nos jogar…

*****

Assisti, num misto de condescendência e contínua surpresa, ao transe sazonal do País, neste período de férias. A Selecção das quinas e o Euro foram um óptimo pretexto para mais um ritual colectivo de catarse. Não deixou de me surpreender que, logo após o triunfo inaugural sobre a Turquia [essa enorme potência mundial], as buzinas, as bandeiras, os adereços patrióticos tenham dado azo a um deja-vu de outras andanças…

Dizem os entendidos destas coisas que a equipa de todos nós representa a possibilidade, para um Povo depauperado, de nos sentirmos vitoriosos. Pese o ridículo da explicação, dado que nós, tugas, a nível de Selecção não ganhamos porra nenhuma, não deixa de, lá no fundo, ter uma pontinha de razão. Alguns tentam aplacar os complexos de Édipo, as psicoses, os traumas, as inferioridades, depositando graciosamente nos pés de Ronaldo e Cª as esperanças de redenção. Alguém, com responsabilidades neste País do faz-de-conta, já há muito devia ter dito que isto, do pontapé na bola, é apenas um jogo. E, como tal, nunca deveria ser elevado ao estatuto de causa nacional.

Não é, da minha parte, falta de patriotismo. Será antes o carpir da náusea. Pela forma de banalização de uma bandeira. Sobretudo por isso. E vê-los, todos contentes, partilhando uma mística bacoca, gritando a plenos pulmões o seu amor descartável pela Pátria. No meio desta onda de euforia, que varre o território de lés a lés, sinto-me um corpo estranho. As vitórias, os golos, as jogadas, não me têm provocado nenhuma emoção. Nem comoção. Patriótica. Ainda bem que não existem piquetes de intervenção, ao serviço de alguma entidade estatal, para aferir este tipo de comportamentos. Estava metido em sarilhos…

24 comentários:

  1. Belíssimo comentário, amigo Paulo Pereira...
    Esta rua, talvez a Rua de Belmonte cheia de bandeiras nacionais, reflectem o que se passa no Porto...Em cada dez habitações quatro ou mais estão de alma e coração com o Scolari...E muitas destas habitações são Portistas.
    Eu vi, juro que vi, alguns Portistas(?) -demais para as minhas crenças- defenderem o Rio da nossa vergonha, aquando da perseguição ao nosso Porto!
    Juro que os vi assim galvanizados e hoje, vejo-os calados perante tudo o que aconteceu...Há homens piores que ratos.

    ResponderEliminar
  2. Paulo concordo contigo, para além de ganhar e jogar forte dentro do campo, temos de voltar a utilizar a velha táctica: a melhor defesa é o ataque.E quanto mais depressa melhor. Prepara-te Vieira que O Dragão vai cuspir fogo.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  3. PAULO PEREIRA, ESTE PARÁGRAFO ESTÁ DELICIOSO:

    «O FC Porto tem voz. O FC Porto terá que voltar a ser ouvido. Apontando o dedo. Acusando. Colocando o rótulo nas pessoas. As máscaras já caíram. Os inimigos estão bem definidos. Que a infâmia nunca seja esquecida. Sofremos o maior ataque da nossa existência. Mas continuamos cá. Mais fortes. E mais sedentos de vitórias. E a jogar a Champions. Lá. Ouvindo o hino arrepiante.»

    FOI O MAIOR ATAQUE ENCETADO CONTRA O FCPORTO. E POR ISSO AS ARMAS DO DRAGÃO FORAM COLOCADAS DE NOVO EM POSIÇÃO DE ATAQUE.

    Parabéns.

    Qt à Selecção vejo os jogos, mas por muito que me pressionem:) nem assim vibro com aquilo. Fosse o Porto no futebol, ou até no basket ou andebol ou hóquei e a´´i sim me viam vibrar.

    ResponderEliminar
  4. Na revista Dragões, a página do nosso Presidente:

    «Foi uma grande festa! Só políticos eram mais do que muitos. Honrosa excepção feita à presença mais do que justificada do senhor Presidente da República, a tribuna de honra do Estádio Municipal de Oeiras estava enfeitada a preceito. Mas, lá diz o povo na sua imensa sabedoria, que tudo esta bem, quando acaba bem, e neste caso acabar bem foi sinónimo de vitória por parte do nosso antagonista, os atentissímos críticos do costume já não vislumbraram desta vez mal algum naquela mistura de personalidades, concluindo, pois claro que neste caso especifico não haveria lugar a qualquer tipo de promiscuidade entre a política, os políticos e o futebol. Nada disso!
    Promiscuidade da mais vil, isso sim, era quando o então Presidente da Câmara Municipal do Porto, o Dr. Fernando Gomes, agraciava nos Paços do Concelho a equipa Campeã Nacional, o FC Porto, que curiosamente nunca ali se deslocou por apenas ter vencido uma simples Taça de Portugal. Do mesmo modo. o actual presidente da C.M.P. é elogiado por alguns cronistas armados em moralistas, quando não recebe o FC Porto Campeão Europeu; que assim é que é, a verdadeira, a autêntica, a absoluta separação entre politica e o desporto. Curiosamente, já os mesmos personagens, não se coíbem de elogiar o Presidente da C.M. Lisboa por homenagear um clube da sua cidade, acabadinho de vencer a magnifica Taça de Portugal. Nem mais, nem menos!

    Provavelmente, dirão uns, apenas uma mera questão de patamares de exigência, porque o FC Porto ganha mais, logo a expectativa é mais alta...Mas nós compreendemos muito bem! Como entendemos o silêncio comprometido daqueles que, por não terem um pingo de vergonha na cara, dantes clamavam histéricos, e agora...nada! Que pensarão deles os filhos e os netos destes malabaristas da palavra não honrada?
    Eu imagino o que eles pensarão!...

    Depois, bom, assistiu-se a um jogo de frustrante qualidade, bem disputado, em que o senhor juiz da partida cometeu equívocos vários, não assinalando por exemplo duas grandes penalidades a favor do FC Porto e acabando por prejudicar-nos nitidamente. Aqui também, obviamente, os paladinos da moral sobre suspeição, nada pronunciaram. Silêncio sepulcral! Não quero, naturalmente, com isto dizer que terá havido favorecimento premeditado, nada disso, mas o que pretendo é afirmar bem claro, que quando os equívocos são a nosso favor - assim a modos que quando o rei faz anos - o equivoco chama-se logo...suspeição e quase em simultâneo é assim vomitado pela boca e pela pena daqueles que tentam desesperadamente, mas não hão-de conseguir, ser os nossos algozes.
    A partir daqui tudo continuou a ser uma festa.
    Festa dos políticos, festa da comunicação social, festa do dia seguinte, festa traduzida enfim, as bombásticas primeiras páginas, esquecendo-se os desavergonhados, dos míseros rodapés que publicaram quando FC Porto foi - imagine-se - Campeão do Mundo!

    Neste pais, de asfixiante centralismo, meter a cabeça na areia ou assobiar para o lado, já se viu, não faz qualquer sentido; nesta terá onde as muitas e importantes vitórias do FC Porto custam terrivelmente muito mais que as poucas dos nossos rivais, apenas porque estamos longe do poder, num pais onde o clima de medo se instala, o plano inclinado tudo dá à capital do império e o ódio ao FC Porto palpita congenitantemente no seio de uma boa parte da comunicação social, só existe um caminho continuar: É lutar, é dizer Não, Não, não vamos , não iremos por ai!»

    Jorge Nuno Pinto da Costa

    ResponderEliminar
  5. Amigo Paulo Pereira, bem vindo sejas às nossas habituais tertúlias sobre o universo FC Porto, e não só, num espaço que é tb teu por direito próprio.

    Bem vejo que essas tuas férias, em nada alteraram o teu sentido «mordaz» de atacar o inimigo, sem medo das palavras ou das suas consequências.

    Não posso estar mais de acordo quando referes que, "O Porto aburguesado, condizente com um perfil politicamente correcto, acabou. Como diria Ivic, “é finito”."... estou eu e aposto que estamos todos na mesma linha de orientação.

    Está mais que na hora de desenterrar o machado de guerra e ir para a guerra sem medos, nem compaixões por quem só sabe viver a destilar ódio por todos os poros contra todos aqueles que amam, lutam e defendem o FC Porto. Está mais que na hora dessa gentalha da pior estirpe começar a sentir na pele o ódio que nos provocam.

    Mas já diz o ditado: "o que não nos mata, fortalece-nos!". E não é que é totalmente verdade?

    Essa corja de mentecaptos não tem maneira de entender (e ainda bem que o assim é) que quanto mais nos querem tramar ou rebaixar, mais fortes e guerreiros nos tornam... a história do FC Porto foi, é e sempre será esta: "antes quebrar que torcer".

    Ainda bem que a inteligência para aquelas bandas, passou e andou... passam-se os anos, passam-se as figurinhas de presépio, passam-se as diabrites, mas por ali, a «burrice» faz escola e todos eles vivem felizes!!

    Nós também, nós também...

    ResponderEliminar
  6. Meireles:

    Touché... Rua de Belmonte, nem mais. De facto, enquanto fazia a pesquisa no google d'uma imagem deste estilo para aqui juntar ao post do Paulo Pereira, esta fotografia aparecia identificada como "Rua de Belmonte"... e estava mesmo au-point para o que pretendia.

    Isso é que é «geografia» viva, carago ;)

    Agora, essa de Portistas (???) a defender o Rio?
    mas qual Rio?
    só podes tar a falar do Douro, certo?
    é que se falas do outro, chamar a esses Portistas (???), quanto a mim, é um insulto, e eu, até estou à vontade para falar nisso, pq nem sou Portuense de gema, nem tão pouco ali habito.

    Não sou do Porto... mas sou pelo Porto clube e pelo Porto cidade... mai'nada!!

    ResponderEliminar
  7. Eu cá continuo a acreditar que a melhor maneira de lutar é vencer dentro do campo.
    Mas os tempos mudaram e agora até os simples comunicados do site oficial podem ser utilizados contra.

    Estou seguro que foram tiradas todas as ilações dos recentes acontecimentos e o futuro não será igual.

    ResponderEliminar
  8. Agora imaginem essa rua com as nossas bandeiras ;)

    ResponderEliminar
  9. E por falar no Sr. Rio.
    Confessou que a sua «abertura ao sim à regionalização é hoje maior»
    http://diario.iol.pt/sociedade/rui-rio-porto-conferencias-regionaizacao-capital-descentralizar/963979-4071.html

    Talvez tenha demorado um bocado de tempo a mais, dez anos, a ver o que era impossível de ver quando em Lisboa.
    Ou será da proximidade das eleições?

    ResponderEliminar
  10. Como diz o Pedro Baptista:

    Esse Rio foi o «Cavalo de Tróia» q nos meteram cá na Invicta.

    ResponderEliminar
  11. Paulo, um texto APETECIVEL de ler 500 vezes!
    Mas eu farto.me de vos elogiar os textos, merecia uns rebuçados já ouçam lá! :):)

    Blue, pois foi a Ta_8 anda a perder qualidades. Ontem fiquei mesmo triste, mesmo desiludida com o "meu" miúdo. comecei a achar que sigo uma pessoa que é tal e qual um Quaresma e isso a mim não me agrada nada, até porque o quaresma pa mim, opa voces sabem!
    Fiquei muito irritada, não pelas declarações em si, uma pessoa tem sempre direito de dizer isto, especialmente ele, que tanto nos deu, com 27 anos claro que deve ter outras ambições! Mas por ter vindo para os jornais, que fazem sempre um oceano num copo de água!
    Ontem andei de rastos, chorei inclusive porque não acreditava que aquele Lucho era o "meu" Lucho. Mas eu sou uma miuda, sabes bem o que a casa gasta com as mulheres! XD

    Hoje, pensei "CALMA LÁ! Isto aqui não é só o que o miudo quer. E se o ano passado já ele tinah dito que queria sair, então isto não é o fim do mundo e ainda muito está em causa. Até porque ele não sai por pouco nem muito pouco. Por isso, esperança esperança!
    E a ficar, eu sei que ele não fica contrariado! :)
    Por isso: "LUCHO, QUEM? CALOUUUUUUUUUU!"

    Beijinhos azuis e brancos da Ta_8

    ResponderEliminar
  12. O texto de Jorge Nuno, toca em todas as nossas camadas da consciência, o que é o sentimento generalizado no nosso País relativamente ao FCPorto...E não é de agora, sempre me recordei de escutar as maiores e torpes insinuações contra o Clube, mesmo no tempo em que "eles" ganhavam tudo.
    A morte de Pavão, a contratação de Bobby Robson, os autocarros cheios de droga, as dopagens, o contrabando do Marfim...
    Só na recta final de todas estas insinuações -eles devem estar esgotados- surgiu o tema da corrupção sobre os árbitros...
    -A morte de Pavão serviu para insinuar tudo, que o jogador estava doente, que foi injectado antes do jogo -contra ao Setúbal, o Porto ganhou por 3-0 infelizmente quase sem Pavão- que depois foi escondido pelos médicos o exame pericial feito, para que não se descobrisse o medonho crime praticado...Ao invés o Hungaro Feher, foi transformado em verdadeiro herói Nacional com direito a funeral e romagem Televisiva à Hungria e tudo...Por acaso já lá terão ido por este ano?...
    -Gostei sobremaneira da coragem demonstrada pela comitiva Portista, presente debaixo de olhares furibundos e odiosos, no funeral do malogrado jogador.
    Para eles o Pavão foi uma vítima do Clube, jogava dopado, era uma pessoa doente, enquanto o Feher foi uma vítima da Natureza e um prejuízo inestimável para o Benfica...
    Aliás se retivermos bem o que se passou com o Vale e Azevedo, perceberemos que a coisa funcionou de forma igual.
    Enquanto a euforia durou, o ValeTudo era a Grande Esperança Benfiquista, era o PCosta Vermelho, até fazia questão de ir para o banco de suplentes fato de treino envergado, depois foi considerado um FdaP dum vigarista -será que ainda não o era quando foi eleito?...- que apenas prejudicou o Clube e o Benfica foi logo retirado do Processo para não se queimar nem um pouco...
    -Bobby Robson era um fulano esquisito, que tinha ligações perigosas e inconfessáveis com o Valkx e até talvez com o seu protegido Mourinho...Depois quando eles foram embora, até o queriam para Seleccionador Nacional...O Miguel de Vasconcelos confessou que ia passar a ser adepto do Barcelona...Com Mourinho o mesmo, de Esperança Vermelha a arrogante e corrupto foi um passo, a simples distância entre a Luz e as Antas...
    -Jardel era o gajo que não sabia correr, parecia uma girafa, de vez em quando a bola batia-lhe na cabeça e entrava...Quando Vilarinho o prometeu ás hostes entristecidas, garantiu desde logo as eleições...Foram autocarros e autocarros do Porto elegê-lo...O poço de virtudes do secretário da Casa do Benfica no Porto à frente...Já tinham igualmente ido
    a Lisboa à boa maneira dos tempos de Salazar na eleição do João Vale Tudo...
    Eu sei que é muito fácil e até triste enganar os tolinhos, mas sinceramente até para mim já é demais...É no mínimo vergonhoso.

    ResponderEliminar
  13. eh pa, estes lampiões desceram mesmo muito baixo, foi uma vergonha o que les andaram a fazer na UEFA, cambada de falhados. Mas lixaram-se, heheh, queriam ir à Champions os coitadinhos, talvez para levar outra vez do Getafe ou uma equipa assim. LOL

    um abraço portista a todos !

    FL

    http://flthedragon.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  14. Meireles,

    Já estamos habituados. A dualidade de critérios existe desde sempre. A hipocrisia já nasce entranhada naquela gente. Mas, também por isso, as nossas vitórias são mais saborosas.

    Em relação ao orelhas, não tenhas dúvidas que terá o mesmo destino do vale tudo. Apenas, precisamos de estar atentos aos seus movimentos, enquanto isso não acontece.

    Serão os próprios abutres a queimá-lo. Sabemos que são burros mas não esperemos que o sejam eternamente. Mais tarde ou mais cedo, abrirão olhos e lá vai marchar "o pau de marmeleiro" em cima do orelhudo. E nós assistiremos de camarote a mais um "defuntado", como tantos outros.

    Os abutres são tão burros que nem sequer se conseguem organizar para fazer uma ridícula manifestação em frente à federação. Enfim...

    Agora, é tempo de prepararmos com mais afinco e atenção a próxima época. O plantel ainda está indefinido e a pré-época começa daqui a 3 semanas.

    PS: Meireles, para quando um retorno ao portistas de bancada?

    ResponderEliminar
  15. Meireles eles como são incapazes e incompetentes, para serm populares mandam umas bocas ao F.C.Porto e ao Presidente do F.C.Porto é remédio Santo.
    O Vieira quando era presidente do Alverca recebia a direcção do nosso clube de limosine e um lauto jantar lá numa quinta que agora não sei o nome. FEz vários negócios com o F.C.Porto, vinha às Antas e assistia de camarote às nossas vitórias, dizem as más linguas, que até festejava, mas para ter o Veiga teve que romper com Pinto da Costa.Rompeu e perdeu, mas foi popular...agora, para sobreviiver faz isto e os benfiquistas vão na onda, como foram com Vale e Azevedo.
    Não aprendem a lição, são como o sapo.
    A bomba nunca mais estoura.Será que era uma bombinha de carnaval,
    já estourou e nem ouvi?
    Amanhã vou de férias,mas se houver posibilidades passarei por aqui.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  16. VilaPouca:

    Desejo de boas férias, bom descanso (merecido!)... e que regresses em breve cheio de energia e força para continuarmos na defesa intransigente do nosso FC Porto.

    aKeLe aBrAçO,

    ps - nem bombas, nem bombinhas... não se vê, nem se ouve nada... ler, lê-se muito, mas aquilo é um tal «inventar» que até os há que em 3 dias, já estão confirmados nos 3 grandes... blábláblá... com tantos tiros ao lado, algum acaba por bater de ricochete :D

    ResponderEliminar
  17. Olá a todos!

    Tal como vós tenho sentido na pele ao longo dos anos e vivido revoltado contra toda esta intoxicação que a Comunicação Social afecta aos dois grandes de Lisboa nos procura impinjir.
    Tal como vós tenho procurado estar atento e esperançado em que a situação mude.Os efeitos de 50 anos de fascismo ainda são muito visiveis na Comunicação Social que temos...!

    Entretanto quero salientar os dois textos comentários)que mais me impressionaram ...

    Paulo Pereira
    «O FC Porto tem voz. O FC Porto terá que voltar a ser ouvido. Apontando o dedo. Acusando. Colocando o rótulo nas pessoas. As máscaras já caíram. Os inimigos estão bem definidos. Que a infâmia nunca seja esquecida. Sofremos o maior ataque da nossa existência. Mas continuamos cá. Mais fortes. E mais sedentos de vitórias. E a jogar a Champions. Lá. Ouvindo o hino arrepiante.»

    Pinto da Costa
    Neste pais, de asfixiante centralismo, meter a cabeça na areia ou assobiar para o lado, já se viu, não faz qualquer sentido; nesta terá onde as muitas e importantes vitórias do FC Porto custam terrivelmente muito mais que as poucas dos nossos rivais, apenas porque estamos longe do poder, num pais onde o clima de medo se instala, o plano inclinado tudo dá à capital do império e o ódio ao FC Porto palpita congenitantemente no seio de uma boa parte da comunicação social, só existe um caminho continuar: É lutar, é dizer Não, Não, não vamos , não iremos por ai!»

    Termino dizendo. Bravo! Presidente!
    Bravo! Paulo Pereira!

    Um abraço deste incondicional adepto do FC Porto,

    ResponderEliminar
  18. VilaPouca, essas bombas parecem ser aquelas das revistas cor de rosa :-)
    Desejo de umas grandes e belas férias. Não te esqueças de levar a camisola e a bandeira.

    ResponderEliminar
  19. Viva !

    Paulo Pereira : Concordo cento e um por cento contigo. Vamos ter que ser muito mais cutilantes. Como no antigamente !

    Nao tenho tempo para expor.

    So que os dados, quanto a mim, mudaram devido à transformaçao dos mass-media. A batalha que esta a bater à porta é mediatica e dar-se-a nos mass-media. Nao creio me enganar ao dizer que os jogadores e adeptos do FC Porto devem ser ainda mais exemplares.

    Aqui ja começou mas parece nao pegar.

    Depois escrevo com mais tempo !

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  20. Olha, Portugal já não vai ser campeão europeu ohhhhhh!

    Porra, já não me vao pagar os 20 shots no verao!!!!!

    Tchau escarrolari!!!

    ResponderEliminar
  21. Acabou a histeria.
    Soco-lari vai-se.Enfim...
    Espero que o Pais acorde da anestesia que lhe foi imposta e que se una finalmente na defesa de uma vida e de um governo melhor, lute e reivindique.
    Temo no entanto que pelo menos durante um mês os canais televisivos lamentem até à nausea a " injustiça " da derrota, que façam intermináveis directos quando os jogadores chegarem, irão de novo ser recebidos em extase no Aeroporto, vão ao estadio nacional dançar, vão à Presidencia, S. Bento e Assembleia, Soco-lari vai andar a ser entrevistado horas a fio, vão filmar a sua saida de Portugal e o ingresso no Chelsea, por certo vai-lhe ser feito uma estátua pelas suas vitórias... ( disse vitórias??? Onde?? , receberá uma condecoração no " Dia da Raça ", etc...
    Mas acreditem que não vai ser muito diferente disto.

    ResponderEliminar
  22. Hoje aconteceu a quadratura do círculo...Scolari saiu como entrou, a perder...E sempre da mesma forma, com uma grande e preciosa ajuda do seu estribo na Selecção, o Frangueiro-Mor...Este duo ainda irá dar muito que falar...Esperemos pelos capítulos seguintes.
    Razão tinham os alemães ao afirmarem que o calcanhar de Aquiles de Portugal era Ricardo. Nem podia ser de outra maneira, um merdoso daqueles, só podia ter este tipo de chancela final.
    O Ricardo, quem é o Ricardo?...Ah, é aquele frangueiro da Selecção?...Sim já me lembro, por causa dele perdemos dois Europeus e um Mundial...D....

    ResponderEliminar
  23. Caravaggio 2 - Deutschland 3. Auf Wiedersehen Führer Socolari!
    Homem do jogo: Ricardo! hahahahahahaha

    ResponderEliminar
  24. Phoenix, descanse que eu vou voltar, estou a fazer o meu descanso de guerreiro...Tudo tem o seu tempo certo.
    Até lá um abraço!

    ResponderEliminar